VÍDEO: UNITAS LX reúne mais de 3 mil militares de diversos países no Rio de Janeiro

Share:

Do Rio de Janeiro – O exercício naval UNITAS foi iniciado nesta segunda-feira, dia 19 de agosto, no Rio de Janeiro. A formatura que oficializou a abertura da sexagésima edição aconteceu na Base Naval e contou com a presença do comandante de Operações Navais da Marinha do Brasil, almirante de Esquadra, Leonardo Puntel e do também almirante de Esquadra Craig Faller, comandante do Comando Sul da Marinha dos Estados Unidos, além de militares do Brasil e outros países.

O Exercício é o mais antigo realizado pela Marinha dos Estados Unidos e, em sua sexagésima edição, envolve 10 países participantes, além de convidados de Portugal, Reino Unido e Japão. Em 2019, a Marinha do Brasil sedia o exercício que acontecerá na área marítima do Rio de Janeiro.

Durante a formatura, os almirantes foram breves em suas palavras e depois, participaram da foto oficial e seguiram para o auditório da Base Naval, onde puderam falar um pouco mais sobre a UNITAS e sua importância para as Marinhas dos países envolvidos.

Almirante Puntel, da Marinha do Brasil (esquerda) e almirante Craig Faller, da Marinha Americana. (Foto: Luis Claudio Antunes/PortalR3)

O contra-almirante Luiz Valicente comandará o Grupo-Tarefa brasileiro, a bordo do Porta-Helicópteros Multipropósito “Atlântico”. O oficial da Marinha do Brasil falou sobre a relevância e a continuidade da UNITAS. (vídeo)

• Veja também a galeria com fotos da formatura

O almirante de Esquadra Leonardo Puntel, ao finalizar seu discurso de boas-vindas, disse esperar que ao final da UNITAS, os militares estejam prontos para operarem dentre de uma mesma organização por tarefas o que contribuirá com a segurança do Continente. (vídeo)

Abertura da UNITAS LX na Base Naval do Rio de Janeiro. (Foto: Luis Claudio Antunes/PortalR3)

A UNITAS LX contará com a participação de 10 navios brasileiros e quatro de outros países, além de diversas aeronaves de asa fixa e rotativa, um grupo de controle de exercício e apoios em terra, envolvendo mais de 3.300 militares ao longo de sua execução.