Retirada de gigogas da Barra da Tijuca deve terminar nesta quinta

Mais de 301 toneladas das plantas aquáticas foram retiradas

(Foto: Tatiana Alves/Radiojornalism EBC)

A Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (Comlurb) removeu até o final da tarde de quarta-feira (11), mais de 301 toneladas de gigogas das areias da praia da Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade, terminando praticamente com o recolhimento das plantas da areia.

As gigogas se desprenderam de uma eco-barreira de contenção na Lagoa da Tijuca, na última sexta-feira (6) e foram levadas através do quebra-mar da Barra da Tijuca, entrada para o mar aberto para uma grande extensão da orla.

As gigogas são plantas aquáticas que se desenvolvem no meio ambiente contaminado. São conhecidas por despoluir as águas, já que suas raízes filtram a matéria orgânica. Elas também auxiliam na alimentação e reprodução de diversas espécies aquáticas. Suas raízes são utilizadas como alimento, proteção para pequenos peixes e servem como locais de desova.

De acordo com a Comlurb, o serviço de remoção das gigogas continua, mas a quantidade de plantas chegando à praia está bem reduzida, com previsão de término até a manhã desta quinta-feira (12),

Botão Voltar ao topo