Brasil perde nos pênaltis para o Uruguai e deixa a Copa América

Jogo em Las Vegas terminou empatado nos 90 minutos, sem gols

Seleção Brasileira de Futebol. (Foto: Cassiano Correia/ShutterStock)

Em jogo disputado na noite deste sábado (6), em Las Vegas, a Seleção Brasileira foi superada pelo Uruguai nas quartas de final e acabou eliminada da Copa América.

As duas equipes empataram por 0 a 0 e a decisão da vaga às semifinais se deu nas cobranças de pênaltis, nas quais o Uruguai levou a melhor, ganhando por 4 a 2. A Seleção volta a jogar em setembro, pelas Eliminatórias do Mundial de 2026: enfrentará o Equador em casa e o Paraguai em Assunção.

O jogo no Allegiant Stadium, diante de 55 mil torcedores, foi bastante equilibrado. O Brasil teve a primeira oportunidade aos 13 minutos numa cobrança de falta de Raphinha. A bola desviou na barreira. Pouco depois, o Uruguai deu a resposta num lance em que Éder Militão afastou o perigo de cabeça.

Aos 27, numa bola mal atrasada pela defesa uruguaia, Endrick se antecipou, entrou na área e tocou para Raphinha, que vinha de trás, mas a jogada não foi concluída. O Brasil desperdiçaria o ataque.

Aos 34 foi a vez de o Uruguai assustar de novo, com uma cabeçada de Darwin Nuñez, livre de marcação. A bola passou por cima do travessão.

O jogo continuava lá e cá, mas era interrompido várias vezes por causa da quantidade de faltas cometidas pelo Uruguai. Aos 35, o Brasil teria a sua melhor chance no primeiro tempo, com um ataque veloz em que Raphinha concluiu para a defesa do goleiro Rochet.

No segundo tempo, a partida foi bastante truncada e com poucas oportunidades para ambas as equipes. Logo no início, Valverde arriscou de longe com força e a bola saiu. A Seleção Brasileira tentava chegar à área adversária com toques rápidos. Mas quase sempre seus jogadores eram parados com falta. Aos 27, o lateral Nández deu uma entrada desleal em Rodrygo e foi expulso.

O árbitro precisou ser alertado pelo VAR para a aplicação do cartão vermelho. Só por causa dessa confusão, o jogo ficou paralisado por quatro minutos. Com a bola rolando, Endrick tentou o gol com uma finalização de fora da área. Rochet defendeu de novo.

Dorival mexeu no time a partir dos 35 minutos. Levou a campo Andreas Pereira, Savinho e Douglas Luiz. Depois, optou por Martinelli e Evanílson. O Brasil teve o controle de bola nos minutos finais, mas não conseguiu o gol.

A decisão da vaga foi então para os pênaltis. Éder Militão cobrou o primeiro e Rochet defendeu. Na sequência, Andreas Pereira marcou, Douglas Luiz chutou a bola na trave e Martinelli fez o dele. Com dois pênaltis perdidos, a defesa de Alisson no chute de Giménez não foi suficiente e o Uruguai venceu por 4 a 2.

O Brasil jogou com Alisson, Danilo, Éder Militão, Marquinhos, Guilherme Arana, Bruno Guimarães (Evanilson), João Gomes (Andreas Pereira), Paquetá (Douglas Luiz), Raphinha (Savinho), Endrick e Rodrygo (Martinelli).

Botão Voltar ao topo