publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Embraer e a Rheinmetall avaliam novo Centro de Treinamento do C-390 na Europa

A avaliação pode levar ao desenvolvimento de uma solução de treinamento dedicada para a região, com suporte aos atuais e futuros clientes do C-390.

A avaliação pode levar ao desenvolvimento de uma solução de treinamento dedicada para a região, com suporte aos atuais e futuros clientes do C-390. (Foto: Embraer)

A Embraer e a Rheinmetall avaliam opções para expandir a rede de treinamento com foco no C-390, considerando as necessidades do crescente número de clientes europeus da aeronave. A avaliação pode levar ao desenvolvimento de uma solução de treinamento dedicada para a região, com suporte aos atuais e futuros clientes do C-390.

A Embraer conta com um Centro de Treinamento para o C-390 no Brasil, no estado de São Paulo, incluindo um Simulador Completo de Voo e Missão (FFMS) e uma Estação de Treinamento de Loadmaster. O Centro tem recebido as tripulações das Forças Aéreas Brasileira, Portuguesa e Húngara para capacitação inicial para o C-390. A Embraer e a Rheinmetall estudam formas de aumentar a proximidade com os clientes atuais e futuros da aeronave, com o objetivo de facilitar o treinamento de pilotos, loadmasters, mecânicos e outros membros da tripulação.

“Com o sucesso contínuo do C-390 em toda a Europa, este é o momento certo para iniciar o planejamento de um centro de treinamento europeu para o C-390, com instalações completas para capacitar a tripulação aérea e a operação de carga da aeronave”, afirma Timo Haas, CDO da Rheinmetall e vice-presidente executivo da Rheinmetall Electronics.

“Queremos criar as melhores condições para nossos clientes do C-390, oferecendo o melhor treinamento da categoria. Monitoramos continuamente a rede e avaliamos soluções customizadas para cada região à medida em que a frota cresce”, diz Ayslan Anholon, Vice-Presidente de Operações de Voo e Treinamento da Embraer Serviços & Suporte.

“Com a evolução dos desafios de defesa e segurança enfrentados pelos aliados e nações parceiras da OTAN, as forças aéreas da Europa devem treinar seus pilotos com padrões rigorosos, para combater com eficácia as ameaças emergentes. Nosso objetivo é preparar os pilotos do C-390 para cenários variados e complexos. A criação de condições para um treinamento rigoroso e contínuo aprimorará as habilidades táticas e capacidades de tomada de decisão dos pilotos, que são cruciais para a operação de aeronaves avançadas e para a resposta em ambientes de ameaças dinâmicas”, afirma José Gustavo, Vice-Presidente de Vendas da Embraer Defesa & Segurança para a Europa e África.

A Força Aérea Portuguesa adquiriu um FFMS como parte de seu contrato do C-390 com a Embraer, que será instalado na Base Aérea de Beja, em Portugal. A Força Aérea Real da Holanda também planeja ter seu próprio FFMS no país. O resultado das discussões entre a Embraer e a Rheinmetall poderá aprimorar a rede regional e promover outros futuros FFMS nacionais do C-390 em todo o mundo.

Botão Voltar ao topo