publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

PIT vai construir 5º centro empresarial em São José dos Campos

Projeção do novo centro empresarial que vai completar o "quebra-cabeça" do projeto original do PIT

Projeção do novo centro empresarial que vai completar o “quebra-cabeça” do projeto original do PIT. (Foto: Divulgação)

O PIT (Parque de Inovação Tecnológica) de São José dos Campos iniciou as obras para construção de um novo centro empresarial, se consolidando como o principal complexo de tecnologia, inovação e empreendedorismo do Brasil.

O 5º centro empresarial terá dois pavimentos com uma área construída de 8.500m², completando o projeto arquitetônico original do prédio.

Com o novo centro, o núcleo do PIT chegará a mais de 63.000m² de área construída.

A obra tem investimento estimado em R$ 30 milhões. Desse total, já foram captados R$ 20 milhões, sendo que R$ 15 milhões serão aportados pela Finep, órgão de financiamento à pesquisa e inovação vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

A Prefeitura de São José dos Campos entrou com uma contrapartida de R$ 5 milhões, já transferidos para OS (Organização Social), que administra o PIT.

A construção teve início com uma adequação viária dentro do complexo. A obra física, com a fundação e estaqueamento, terá início ainda este mês. A previsão de entrega total é de cerca de 18 meses.

Integração

Segundo o presidente do PIT, Jeferson Cheriegate, o novo prédio reforça o conceito de integração e compartilhamento de ideias e projetos concebidos pelas empresas ligadas ao complexo de inovação.

“Teremos um showroom tecnológico, uma espécie de vitrine do que desenvolvemos. Nesse espaço ficarão em exposição uma grande quantidade de produtos com inovação tecnológica criados pelas empresas residentes. As pessoas que visitam o parque vão entender de imediato o que produzimos”, afirmou.

Cheriegate também destaca a criação de um espaço de coworking para integração de empresas e universidades. “Teremos um espaço ocupado por pesquisadores de todas as universidades, muitos que trabalham com transferência tecnológica para a iniciativa privada. Será o ponto de encontro entre esses pesquisadores e as empresas que necessitam de determinada tecnologia”.

Segundo Cheriegate, por ser o primeiro prédio construído no PIT no pós-pandemia, o projeto privilegia mais espaços abertos de integração, com salas menores. “Boa parte das pessoas trabalham hoje de forma híbrida. Teremos menos paredes e muitos espaços de interação fora das salas”, explicou.

O novo centro empresarial vai abrir 26 novas salas, entre 51,64m² a 88,05m², para novas empresas se instalarem no PIT. O prédio também vai contar com dois laboratórios, de 138,06m² cada, e um novo auditório com 271,66m².

O centro terá ainda um espaço para integração de universidades e empresas, 7 salas de reunião, sala de estudos e espaços para restaurantes e cafeterias.

Segundo técnicos da Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico, a obra também é necessária por conta da grande ocupação de toda a infraestrutura de apoio e desenvolvimento das empresas. Atualmente, a taxa de ocupação do PIT é de 94%.

História

O Parque de Inovação Tecnológica, considerado o maior complexo de inovação e empreendedorismo do Brasil, foi criado por meio do decreto municipal nº 12.367/2006, de 4 de dezembro de 2006.

O núcleo do Parque foi instituído pela Prefeitura de São José com a aquisição de uma fábrica desativada, composta por um hall de eventos e um centro empresarial.

A área total do núcleo do PIT possui 188 mil m² e o perímetro especial do Parque abrange 15,8 milhões m². São quatro centros empresariais e mais de 300 empresas vinculadas a seus programas, além de laboratórios multiusuário e seis universidades. Atualmente, o PIT possui 135 empresas residentes dentro do complexo que geram cerca de 2.000 postos de trabalho.

Mais de R$ 2,7 bilhões já foram investidos no desenvolvimento do Parque de Inovação Tecnológica.

A obra em números

Área construída total: 8.500m²
Salas para empresas: 26 – entre 51,64m² a 88,05m²
Laboratórios: 2 – 138,06m² cada
Auditório: 271,66m²
Coworking empresas/universidades: 86,18m²
Showroom tecnológico: 238,53m²
Sala de estudos: 119,51m²
Investimento previsto: R$ 30 milhões
Previsão de entrega: dezembro de 2025

Botão Voltar ao topo