publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Pindamonhangaba envia ajuda humanitária ao Rio Grande do Sul

Além do caminhão com os donativos, eles viajarão para Canoas com um veículo especialmente equipado para auxiliar nas vistorias de edificações danificadas pela enchente

Agentes da Defesa Civil auxiliando no carregamento de donativos. (Foto: Divulgação/PMP)

A Defesa Civil de Pindamonhangaba e o Fundo Social de Solidariedade está mobilizando uma operação de ajuda humanitária em resposta às grandes enchentes do Rio Grande do Sul.

Para apoiar os esforços de socorro e reconstrução, Pindamonhangaba está arrecadando donativos (água mineral, itens de higiene pessoal, produtos de limpeza e ração), que serão enviados para a cidade de Canoas, uma das mais afetadas pela enchente. Um caminhão carregado com 38 toneladas de produtos partirá do estacionamento da Prefeitura na próxima terça-feira (21), às 7 horas, acompanhado por três agentes da Defesa Civil, o diretor Michel Cassiano, responsável pela equipe, o agente Marcelo Antunes e o engenheiro José Roberto da Silva.

Além do caminhão com os donativos, eles viajarão para Canoas com um veículo especialmente equipado para auxiliar nas vistorias de edificações danificadas pela enchente. “Nosso objetivo é fornecer suporte técnico e logístico, além de distribuir os mantimentos arrecadados pela nossa comunidade,” afirmou Michel Cassiano.

A operação enfrentará desafios significativos, especialmente em termos de alojamento e condições adversas no local. Apesar dessas dificuldades, os agentes estão preparados e treinados para atuar em tais situações. “Estamos cientes dos desafios, mas nossa equipe está pronta para ajudar. Pretendemos permanecer na região o tempo que for necessário para apoiar nas vistorias e na distribuição de ajuda”, explicou o diretor.

“Estamos fazendo uma grande mobilização para ajudar nossos irmãos gaúchos, fornecendo os produtos que foram solicitados por eles. Estamos recebendo a ajuda de centenas de pessoas de Pindamonhangaba, além de diversas instituições. Agradeço a todos que estão colaborando com este grande gesto humanitário. Este é um momento de todos nos unirmos para ajudar as vitimas das enchentes no sul”, disse a presidente do Fundo Social, Claudia Domingues.

A colaboração entre a Defesa Civil e o Fundo Social de Pindamonhangaba com as autoridades do Rio Grande do Sul tem sido fundamental. O chefe da Defesa Civil de Canoas, Rubens, expressou gratidão pelo apoio recebido. “A assistência de Pindamonhangaba é crucial neste momento de crise. A solidariedade entre os municípios reforça nossa capacidade de responder a essa tragédia”, declarou Rubens.

De acordo com a Confederação Nacional de Municípios, as chuvas e inundações afetaram 106,5 mil habitações no Rio Grande do Sul, com 97,3 mil residências danificadas e 9,2 mil destruídas. O prejuízo total é estimado em cerca de R$ 5 bilhões, de acordo com autoridades locais.

A operação de ajuda humanitária de Pindamonhangaba é um exemplo de solidariedade e resiliência diante de uma das maiores crises climáticas já enfrentadas no Brasil. A esperança é que, através desses esforços conjuntos, seja possível aliviar o sofrimento das vítimas e iniciar o processo de reconstrução das áreas devastadas.

Botão Voltar ao topo