fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Defesa Civil confirma que fenômeno em Gentil (RS) foi tornado

Imagens foram registradas e publicadas nas redes sociais

Imagens foram registradas e publicadas nas redes sociais. (Foto: Brasília (DF) 11/05/2024 – Ciclone no Rio Grande do Sul. (Imagem: Frame METSUL/Divulgação)

Em meio à tragédia climática que atinge a maior parte do Rio Grande do Sul, foi registrada a formação de um tornado no município gaúcho de Gentil, no norte do estado. O fenômeno é caracterizado por uma espécie de funil de ar com ventos que podem chegar a 190 km/h.

A passagem do tornado foi registrada em vídeo por moradores, enquanto deixava um rastro de destruição em pastagens e plantação na zona rural de Gentil. As imagens foram publicadas em redes sociais e analisadas por meteorologistas, que confirmaram o fenômeno.

Em nota, a Defesa Civil do RS esclareceu que o tornado é formado a partir de nuvens de tempestade associadas à umidade em diversos níveis da atmosfera, que acabam ganhando profundidade.

“Essas condições são responsáveis por temporais, com rajadas de vento, raios, granizo e, eventualmente, tornados, como de fato ocorreu”, explicou o órgão. “Foram reportados à Defesa Civil do estado danos em um galpão de uma propriedade rural, sem registro de feridos”, complementou.

A formação do tornado ocorre em meio à chegada de uma frente semi-estacionária acompanhada de um centro de baixa pressão que está sobre o Rio Grande do Sul, segundo o portal MetSul. Tais condições são propícios aos elevados volumes de chuva em algumas regiões, como a Serra e o Litoral Norte do Rio Grande do Sul.

Segundo o meteorologista Glauco Freitas, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), um bloqueio atmosférico vai continuar provocando instabilidade no tempo do Rio Grande do Sul, com volumes de 30 a 50 milímetros (mm) de chuva, pelo menos até quarta-feira (15), quando está prevista a entrada de uma massa polar.

No início de maio, um outro tornado foi registrado na região sul, desta vez em Santa Catarina, na região entre os municípios de Passos Maia e Ponte Serrada. Na ocasião, vídeos publicados nas redes sociais mostravam árvores derrubadas pela raiz. Também não houve registro de feridos.

De acordo com balanço mais recente do governo estadual, foram registradas até o momento 143 mortes causadas pelo mau tempo, com enchentes e enxurradas, no RS. Outras 125 pessoas estão desaparecidas, e 537.380 ficaram desalojadas.

Botão Voltar ao topo