fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

EDP inicia o ciclo de 2024 do Projeto Boa Energia nas Escolas em Pinda

(Foto: Divulgação/PMP)

Pindamonhangaba já confirmou participação nesta edição; Cidade foi uma das vencedoras da Gincana “Xô Desperdício”, do ano passado, por meio da Escola Municipal Professor Mário de Assis César, localizada em Moreira César

Mudar hábitos de consumo e impactar positivamente as comunidades em prol do desenvolvimento sustentável.

É com esse objetivo que a EDP, distribuidora de energia de Guarulhos, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte, inicia o ciclo de 2024 do projeto Boa Energia nas Escolas, já com o envolvimento garantido de mais de 85 mil alunos, em 203 unidades públicas de ensino, espalhadas por 18 municípios de sua área de concessão no Estado de São Paulo.

“Estamos com o período de inscrições aberto. Gestores da educação dos municípios interessados em participar podem entrar em contato conosco.

O Boa Energia nas Escolas busca envolver toda a comunidade escolar dentro desse tema transversal tão importante que é o meio ambiente”, destaca o gestor da EDP, Roberto Miranda, gestor da EDP.

As cidades que confirmaram a participação: Aparecida, Caçapava, Cachoeira Paulista, Caraguatatuba, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guaratinguetá, Itaquaquecetuba, Jacareí, Lorena, Mogi das Cruzes, Pindamonhangaba, Poá, Potim, Roseira, São Sebastião, Suzano e Tremembé.

O projeto da distribuidora de energia mantém um alinhamento com os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU (Organização das Nações Unidas), em especial os de números 4 (Educação de Qualidade), 7 (Energia Limpa e Acessível) e 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis).

Em 13 anos de atividades, o Boa Energia nas Escolas já impactou positivamente mais de 400 mil alunos e 7.500 professores em 1.520 estabelecimentos de ensino.

Formação – Durante este ciclo de 2024, o Boa Energia nas Escolas contempla o desenvolvimento de atividades pedagógicas voltadas à educação ambiental, onde professores e alunos terão acesso a um conjunto de ações e recursos interativos e virtuais, além de materiais de apoio.

A primeira etapa do projeto começou com a capacitação dos professores. Até o momento, estão confirmadas quatro turmas, totalizando 1.210 docentes inscritos. Duas destas turmas já iniciaram a jornada pelos princípios da Educação Ambiental para a formação de agentes multiplicadores.

Caminhão da Boa Energia – Em complemento ao processo formativo, o Caminhão da Boa Energia da EDP também já está em circulação, oferecendo atividades lúdicas e interativas para a comunidade escolar.

Trata-se de um laboratório itinerante em que os visitantes vivenciam uma série de experimentos, aprendendo, na prática, temas como a preservação dos recursos naturais, a história da energia, os tipos de geração de energia, segurança com pipas e rede elétrica, além de dicas para usar equipamentos elétricos dentro de casa com maior eficiência.

A região do Alto Tietê é a primeira a receber o veículo, que já passou por sete escolas de Itaquaquecetuba e circulará por 20 escolas de Ferraz de Vasconcelos e 14 escolas de Suzano até o início de maio.

Gincana Xô Desperdício – Em outra frente de atuação, o Boa Energia nas Escolas também conta com a Gincana Xô Desperdício.

A gincana cultural está prevista para acontecer no segundo semestre e visa estimular a comunidade a promover o combate ao desperdício de energia elétrica nas escolas, residências e na sociedade em geral, bem como reconhecer as iniciativas realizadas pelos estudantes no âmbito das escolas municipais localizadas na área de concessão da EDP.

As escolas vencedoras da competição serão premiadas com um sistema de geração distribuída solar de no mínimo 2,65 KWp.

Desde o início da gincana Xô Desperdício, 40 sistemas de geração solar já foram instalados nas escolas. O projeto Boa Energia nas Escolas faz parte do Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Botão Voltar ao topo