fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Deic prende trio responsável por fraudar decisões judiciais para aplicar golpes no Vale do Paraíba

Em um dos casos, a instituição financeira recebeu ordem para transferir R$ 15 milhões de um cliente falecido para conta de um dos envolvidos

(Foto: Divulgação/SSP-SP)

Policiais civis do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) prenderam, nesta terça-feira (27), três homens por estelionato.

Os criminosos fraudavam decisões judiciais para aplicar golpes e obrigavam instituições financeiras a transferir valores de clientes.

Em um dos casos, a instituição financeira recebeu ordem para transferir R$ 15 milhões de um cliente falecido para a conta de um dos envolvidos. As prisões aconteceram nos municípios de Jacareí e São José dos Campos.

De acordo com apurações feitas pela 1ª Delegacia de Investigações sobre Roubos e Latrocínios da Divisão de Investigações sobre Crimes contra o Patrimônio (Disccpat), os indiciados tinham como foco principal a falsificação de decisões judiciais para transferir valores de contas correntes de pessoas mortas.

Os criminosos demonstravam ter grande conhecimento da estrutura de tribunais de Justiça. Em outro caso, um dos suspeitos usava documentos em que alegava ser filho de um juiz. Outro chegou mais longe, usou nome falso para se identificar como juiz substituto.

Os policiais também investigam que um dos presos, na utilização de documentos falsos, teve reconhecida união estável com um falecido promotor do Distrito Federal. A condição de viúvo permitiria receber a pensão por morte.

Durante a operação, os policiais apreenderam quatro celulares, uma CPU, cinco pen drives, dois notebooks, 21 cartões bancários e dois veículos SUVs. Além de 31 perfumes importados, nove relógios de grifes internacionais e outros itens de luxo.

O trio foi conduzido ao DP, onde o caso foi registrado como associação criminosa, estelionato, uso de documento falso, invasão de dispositivo informático e lavagem de dinheiro.

Botão Voltar ao topo