fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Pinda entra em Estado Vigente de Atenção devido ao volume de chuvas

De acordo com o CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), a classificação ocorre quando um município ultrapassa o limite de 80mm de chuvas dentro de um período de 72 horas.

De acordo com o CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), a classificação ocorre quando um município ultrapassa o limite de 80mm de chuvas dentro de um período de 72 horas. (Foto: Divulgação)

Pindamonhangaba registrou 100,1mm de chuvas nas últimas 72 horas e entrou em Estado Vigente de Atenção dia 22 de fevereiro. De acordo com o CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), a classificação ocorre quando um município ultrapassa o limite de 80mm de chuvas dentro de um
período de 72 horas.

O diretor da Defesa Civil de Pindamonhangaba, Michel Cassiano, informou que o órgão está atento e com equipes prontas para atuar caso haja ocorrências. Ele disse que “a previsão é que Pindamonhangaba volte a receber chuvas acima dos 20mm nos próximos dias, especialmente no período da tarde. Algumas vezes, esse volume de água ocorre em um período de várias horas, o que não causa grande preocupação. A gravidade normalmente está relacionada a um volume elevado em um curto período. Por isso, estamos atentos em nossa base com nossas equipes”.

Apesar da Defesa Civil estar atenta, ele alertou as pessoas a evitarem situações que podem ocorrer durante o verão. “Em períodos de calor e muita chuva é comum ocorrer trombas d’água em cachoeiras e rios. Por isso, quem tem costume de frequentar cachoeiras e rios para nadar deve redobrar a atenção. Além disso, é normal chuvas com ventos e raios, portando evitem se abrigar embaixo de árvores, pois a chance de descarga elétrica em casos de raios é maior. Da mesma forma, pedimos atenção às pessoas que estiverem em áreas próximas à encostas, onde pode haver deslocamento de massa”.

Michel Cassiano também fez orientações sobre ruas alagadas. “Muitas vezes o volume de águas é muito elevado em uma região específica, causando alagamentos em ruas. Por isso, os condutores devem ter atenção especial ao trafegar em ruas que estão com muita água”.

Outra ocasião que deve ter atenção especial é em relação à serviços de manutenção, principalmente em residências. “Aos não especialistas, pedimos que evitem realizar trabalhos em antenas, telhados e rede elétrica, especialmente em períodos de chuva”, completou o diretor Michel Cassiano.

Botão Voltar ao topo