fbpx

Pinda: equipes de combate à dengue vão intensificar trabalhos durante o carnaval

(Foto: Divulgação/PMP)

Os agentes do controle de vetores de Pindamonhangaba vão trabalhar durante os pontos facultativos de carnaval normalmente.

A medida é necessária devido à grande quantidade de casos em Pindamonhangaba, que chegou a 2.502 no ano de 2024 – praticamente a mesma quantidade registrada em todo o ano de 2023, que fechou com 2.507.

Os agentes de vetores vão continuar o trabalho que vem sendo intensificado nos últimos meses, principalmente com ações de bloqueio, nebulização residencial, nebulização pesada veicular, análise de ADL e orientação à população.

Para a segunda-feira e a terça-feira de carnaval, por exemplo, a previsão da equipe de controle de vetores é retornar ao Andrade e ao Castolira.

“Estamos fazendo uma varredura em toda a cidade e principalmente em locais que estão com elevada incidência de casos.

Após o serviços nesses dois locais é que definiremos outros bairros para atuar. É um serviço que é avaliado duas vezes por semana e montamos o planejamento de acordo com a necessidade de cada local”, explicou o diretor de Proteção aos Riscos e Agravos à Saúde, André Pereira.

No ano de 2024, por exemplo, foram realizadas ações de ações de bloqueio a transmissão da dengue em 25 bairros, sendo 12 em Moreira César, mais de 8.000 visitas em residências, entre bloqueios, análise de ADL, pontos estratégicos e imóveis especiais; 2.200 casas nebulizadas, e cinco bairros com nebulização pesada veicular, como Mantiqueira, Ipê 1, Jardim Carlota, Liberdade 1 e Andrade, sendo o Mantiqueira e Ipê 1 já com a segunda aplicação.

“É um trabalho conjunto entre várias secretarias da Prefeitura. Além do pessoal da Saúde, estamos com um grande apoio da Subprefeitura de Moreira César e da Secretaria de Governo, que fazem limpeza em terrenos e imóveis, notificações da Administração, suporte da Educação com orientação aos alunos e pais, dentre outros.

Pedimos também para a população colaborar, fazendo vistoria nos imóveis e facilitando a entrada dos agentes do controle de vetores na residências”, disse a secretária de Saúde, Silvia Mendes.

Botão Voltar ao topo