fbpx

Pinda registra aumento de 44% em atendimento em UPAs e no Pronto-Socorro

Para monitorar a situação e propor novas ações, a Secretaria de Saúde criou o Comitê Técnico de Combate à Dengue para realizar um melhor acompanhamento e propor ações mais efetivas

Combate ao mosquito da dengue. (Foto: divulgação)

O atendimento de pacientes com suspeita de dengue nas unidades de Pronto Atendimento (UPA Moreira César e UPA Araretama) e no Pronto-Socorro Municipal aumentou 44% em janeiro, no comparativo ao mês anterior, em Pindamonhangaba. A Secretaria de Saúde vem realizando ações como colocação de mais profissionais de enfermagem visando agilizar o fluxo e buscando melhor acomodação dos espaços para atendimento ao público, entretanto ressalta que a população deve ter paciência para o tempo de espera e acomodação nas unidades de urgência e emergência devido ao aumento dos casos.

Em dezembro do ano passado, as três unidades de urgência e emergência do município realizaram 1.180 atendimentos de pacientes com suspeita de dengue e neste mês de janeiro, somente até o dia 24, foram 1.699 atendimentos. A realização de hemogramas aumentou 55% no mesmo período, com 2.516 exames realizados em dezembro do ano passado e quase 4 mil exames realizados somente esse mês até a presente data. Somente no mês de janeiro deste ano, o município contabilizou oficialmente 893 casos (até o dia 18 de janeiro).

Para monitorar a situação e propor novas ações, a Secretaria de Saúde criou o Comitê Técnico de Combate à Dengue para realizar um melhor acompanhamento e propor ações mais efetivas. A acomodação dos pacientes no PS e nas UPAS recebeu ampliação com aumento no número de poltronas, considerando que os leitos estão ocupados, proporcionando maior atenção aos idosos e mais debilitados.

Outra ação colocada em prática foi a abertura do laboratório aos sábados de manhã no posto de coleta do CISAS para a realização somente de exames relacionados à Dengue, como Hemograma, NS1 e Sorologia, reduzindo a fila de espera e agilizando o início do tratamento.

“Os casos leves e moderados, tratados sem internação, são a maioria do nosso atendimento. As unidades básicas de saúde também oferecem atendimento para casos leves que não necessitam internação. O PS central e a UPA Araretama registraram aumento do número de casos, porém menor ao comparado com a UPA de Moreira César, onde o foco de combate à dengue é maior”, explicou o secretário adjunto de Saúde, Luiz Cézar Vieira.
“Estamos analisando os números de atendimentos de dengue diariamente e, no momento, os números de casos leves, moderados e graves não justificam a implantação de um hospital de campanha. Estamos atentos e caso necessário uma ampliação de leitos, esses serão feitos”, afirmou a secretária de Saúde Silvia Mendes.

Limpeza Urbana – Diversas outras secretarias da Prefeitura de Pindamonhangaba como Secretaria de Governo e Serviços Públicos e a Subprefeitura de Moreira César estão empenhadas em ampliar e intensificar o trabalho de zeladoria urbana, visando reduzir focos de proliferação do mosquito transmissor da doença.

Nesta semana estão sendo realizadas até o próximo sábado (27) as ações de limpeza pública nos bairros Padre Rodolfo e Terra dos Ipês I. A nebulização costal residencial e a nebulização pesada veicular estão sendo prejudicadas em virtude do período chuvoso, mas pelo menos a nebulização costal, que é a aplicação de inseticida casa a casa pelo agente de controle de vetores, está agendada para esta sexta-feira e sábado (26 e 27) na região do Karina / Ramos, em Moreira César, das 9 às 11 horas.

Participação comunitária – Em entrevistas a veículos de comunicação, o prefeito em exercício Ricardo Piorino vem solicitando a participação efetiva da população para reduzirmos esses números. “É muito importante que cada um de nós façamos a tarefa de casa. Separe um tempo e promova ações simples como lavar semanalmente tanques que armazenam água, furar pratinho de planta para não acumular água, remover folhas e galhos das calhas, não deixar acumular água em laje aberta, adicionar água sanitária nos ralos e descartar todo material inservível dos quintais para as unidades de PEVs”, frisou Piorino.

Botão Voltar ao topo