fbpx

Pai de Endrick se emociona com gol do filho na estreia da Seleção Brasileira

Equipe derrotou a Bolívia por 1 a 0, nessa terça-feira na Venezuela, pelo Pré-Olímpico

Endrick cumprimenta o pai na arquibancada após a partida contra a Bolívia pelo Pré-Olímpico. (Foto: Leto Ribas/CBF)

Douglas Ramos, pai do atacante Endrick, está na Venezuela para acompanhar o Pré-Olímpico e prestigiar o filho. Veio com parte do staff do jogador e já gostou do que viu na estreia da Seleção Brasileira.

Num dos setores reservados do Estádio Brígido Iriarte, em Caracas, ele vibrou muito com o primeiro gol da equipe no torneio, marcado por Endrick na vitória por 1 a 0 sobre a Bolívia, na tarde dessa terça-feira (23).

Depois do jogo, Douglas se emocionou ao falar do filho.

“Esse é um dos momentos que vou guardar para o resto da vida. Ver meu filho jogar com a Amarelinha, seja na Seleção principal ou na Seleção Olímpica, e ver o Brasil sair daqui com uma vitória com um gol dele, nada mais merecido … não só por ele como por toda a equipe”, disse, acrescentando em seguida sua gratidão pelo sucesso de Endrick.

“Quero agradecer a Deus por tudo que vem acontecendo na vida da nossa família e principalmente na vida dele. É um garoto abençoado. Deus olhou lá de cima, apontou pra ele e falou: “é você, meu filho”. Quero agradecer ao pessoal da comissão técnica também por ter dado essa oportunidade a ele.”

Pouco antes, ainda no Estádio Brígido Iriarte, em Caracas, no intervalo da partida, Douglas relatou parte da conversa com o filho no início da semana.

“Ele me disse que o ambiente entre os jogadores é o melhor possível e que vai fazer de tudo para sair daqui com o título. Aliás, eu disse a ele que também só quero sair daqui com o título”, contou, em entrevista para o site da CBF.

A mãe de Endrick, Cíntia Ramos, preferiu ficar em casa a fim de fazer suas orações com mais tranquilidade, pedindo pelo sucesso do filho e da Seleção Brasileira.

Para aproveitar a proximidade do pai na Venezuela, Endrick o encarregou de comprar alguns cremes e perfumes.

Com a autoridade de quem conhece as habilidades do filho, Douglas analisou o lance que definiu a partida de estreia da Seleção Brasileira no Pré-Olímpico.

“Quando o Endrick botou a bola na frente para correr ao lado de dois zagueiros, eu sabia que não iam chegar nele. Na hora da conclusão, o goleiro cresceu e eu temi que o Endrick tentasse dar um “totozinho” para encobrir o cara. Mas teve frieza e chutou rasteiro. Aí não teve jeito.”

Botão Voltar ao topo