fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Educação de SP vai oferecer merenda aos alunos da rede estadual durante as férias de janeiro

Pais ou responsáveis precisam avisar a escola de origem sobre opção pelo almoço na escola durante o período; prazo para o aviso vai até a próxima sexta-feira (22)

Pais ou responsáveis precisam avisar a escola de origem sobre opção pelo almoço na escola durante o período; prazo para o aviso vai até a próxima sexta-feira (22). (Foto: GESP)

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) vai abrir 3.422 escolas durante as férias de janeiro para oferecer almoço aos estudantes da rede. Para que as refeições sejam preparadas, pais ou responsáveis precisam responder à pesquisa de interesse sobre a presença dos alunos nos dias de janeiro até a próxima sexta-feira (22).

A partir do dia 2 de janeiro, a Secretaria abrirá as unidades de ensino que oferecem a alimentação escolar de forma centralizada, ou seja, com contratos de cozinheiras e compras de insumos diretamente pela pasta. Essa alimentação é fornecida em 152 municípios do estado. Nas outras cerca de 2.000 unidades de ensino, a alimentação é fornecida de forma descentralizada, pelas prefeituras, por isso não serão atendidas pela iniciativa.

Diariamente, durante o período de aulas, quase 2 milhões de estudantes se alimentam nas 3.422 unidades com alimentação centralizada. Para o mês de janeiro, a Secretaria tem a opção de atender a todos os estudantes, desde que a escola seja avisada com antecedência para que o almoço seja preparado de acordo com a demanda, a fim de evitar desperdício de alimento.

Em janeiro, o almoço será servido entre as 11h e 13h30. A equipe de nutricionistas da Educação de SP prepara a sugestão de cardápio para a alimentação escolar durante as férias. A lista será encaminhada às diretorias de ensino e às escolas.

“Nossas equipes escolares, incluindo cozinheiras, cozinheiros e equipe gestora, estão prontas e orientadas sobre o almoço nas férias. Esperamos a manifestação dos pais e familiares para que possamos preparar a alimentação escolar, e manter o acesso à alimentação mesmo fora do período de aulas”, afirma Nayla Veríssimo, diretora técnica do Departamento de Alimentação Escolar da Educação de SP.

Até a próxima sexta-feira (22), pais ou responsáveis de estudantes que optarem pelo almoço oferecido pelas escolas durante o mês de janeiro devem responder a pesquisa por meio da Secretaria Escolar Digital (SED) ou manifestar interesse diretamente nas unidades de ensino. A alimentação será servida na escola de origem de cada estudante.

No recesso de julho de 2023, as escolas serviram mais de 160 mil refeições, em um projeto que inspirou a abertura das escolas nas férias escolares de janeiro.

Botão Voltar ao topo