fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Jacareí avança para instituir Plano Municipal de Mobilidade Urbana Aérea

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Jacareí manifestou na terça-feira (12), por meio de documento oficial junto a Eve Air Mobility, empresa do grupo Embraer, a intenção de disponibilizar esforços administrativos necessários para que a empresa possa utilizar o município de Jacareí como campo de teste, para o desenho e operação de rotas para os chamados eVTOLs, uma aeronave de decolagem e aterrissagem vertical.

Popularmente chamado de “carro voador”, o eVTOL lembra mais um grande drone para carregar pessoas, movido eletricamente e dotado de um conjunto de rotores, fazendo muito menos barulho e sem emitir carbono por usar energia limpa.

A tecnologia tem atraído várias empresas pelo mundo e, no Brasil, as companhias áereas GOL e Azul, por exemplo, já anunciaram que usarão os chamados eVTOLs.

“A expectativa é que os voos sejam liberados em 2026. Até lá, os testes serão permitidos já a partir de 2024.

Estar à frente neste processo, desenhando as rotas e reforçando parcerias, permite que Jacareí esteja um passo adiante na tecnologia, ao mesmo tempo que protege a cidade de eventuais impactos negativos”, explica Edinho Guedes, secretário de Mobilidade Urbana de Jacareí

Eixo Jacareí x São José dos Campos

A Mobilidade Urbana Aérea, braço da Mobilidade Aérea Avançada, entrou na pauta das cidades brasileiras pela eminente necessidade de operação sustentável desse novo modal de deslocamento, que trará uma importante opção de transporte, aos já congestionados centros urbanos.

A rota entre Jacareí e São José dos Campos é um exemplo importante de como, no futuro, muitas destas questões serão resolvidas por este meio.

Conforme apurado pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo, o trânsito pendular entre as cidades de Jacareí e São José dos Campos.

(18.000 jacareienses/7.000 joseenses por dia), é o terceiro maior fluxo veicular da rodovia Presidente Dutra, principal eixo de deslocamento do país, o que coloca esse deslocamento como potencial rota intermunicipal de operação dos eVTOLs.

“Estamos em avançadas tratativas com o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), para que possamos instituir o primeiro Plano Municipal de Mobilidade Urbana Aérea da cidade, e fizemos questão de comunicar oficialmente a Eve, registrando nossa vontade de permitir o uso do nosso município como campo de teste para este modal que certamente será operado num futuro cada vez mais próximo, revolucionando a forma como entendemos os deslocamentos” encerrou Edinho.

Botão Voltar ao topo