fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Governo SP lança consulta pública para projeto de concessão de serviços lotéricos

O formulário de inscrição para manifestações e o regulamento da audiência estão disponíveis no site da SPI

O formulário de inscrição para manifestações e o regulamento da audiência estão disponíveis no site da SPI. (Foto: GESP)

A Secretaria de Parcerias em Investimentos (SPI) abre a Audiência Pública nº 01/2023 e a Consulta Pública nº 02/2023 para colher sugestões e contribuições para o projeto de concessão dos serviços públicos lotéricos do Estado de São Paulo, nas modalidades prognósticos (específico, esportivo, numérico) e loteria instantânea, em ambiente físico e virtual. O prazo para envio das manifestações vai até o dia 31 de janeiro de 2024.

A Audiência Pública será realizada de forma híbrida, permitindo a participação presencial ou por videoconferência. A sessão pública será realizada no próximo dia 21 de dezembro, das 9h às 13h, no Auditório da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo (Arsesp).

O formulário de inscrição para manifestações e o regulamento da audiência estão disponíveis na página “Participação Social“, no menu “Transparência” do site da SPI. O link para acompanhar a transmissão será disponibilizado oportunamente no sítio eletrônico da Secretaria de Parcerias em Investimentos.

As informações sobre a concessão, regulamentos e formas de participação na Consulta Pública estarão disponíveis a partir desta quinta-feira (14) por meio de data room, cujo acesso é concedido mediante pedido encaminhado ao e-mail “[email protected]“, contendo nome completo, e-mail, CPF, instituição, telefone e cidade do solicitante.

Projeto loterias estaduais
Com estruturação pela Companhia Paulista de Parcerias (CPP) e Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), o projeto prevê a arrecadação de mais de R$ 3 bilhões em outorgas e investimentos na ordem de R$ 500 milhões durante o período de 15 anos da concessão.

Os recursos da outorga variável serão utilizados para reforçar o custeio de ações voltadas à assistência e à redução da vulnerabilidade social no Estado, beneficiando, por exemplo, os serviços de saúde.

Os investimentos previstos incluem sistemas de gestão e operação das modalidades lotéricas de forma física e virtual, além da implantação de pontos de venda físicos. Serão requisitadas certificações internacionais para garantir a disponibilidade, segurança e idoneidade do sistema, que deverá ser proibido para menores de 18 anos.

O vencedor do leilão também deverá elaborar um plano de jogo responsável, prevendo as regras mínimas sobre práticas para comercialização dos produtos lotéricos em ambiente físico ou virtual.

Botão Voltar ao topo