fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Pinda oferece últimas vagas para cursos profissionalizantes

(Foto: Divulgação/PMP)

Pindamonhangaba, por meio da Secretaria da Mulher, Família e Direitos Humanos, em parceria com a Gerdau, está oferecendo, pelo programa “Vem Ser Mais” e “Aprimorar”, cursos profissionalizantes inclusivos gratuitos.

Os cursos são voltados para pessoas de grupos minoritários, como LGBTQIA+, mulheres, pessoas com deficiência (PCD), pessoas com 50 anos ou mais e pessoas negras.

Ainda há vagas disponíveis para os cursos de Ponte rolante – Pilar 50 +; Ponte rolante – Pilar Diversidade – LGBTQIAPN+ e Lubrificação – Pilar P.C.D – Pessoas com deficiência, os interessados deverão comparecer até às 17h da sexta-feira (24), no Senai, para efetuar a matrícula.

As aulas de algumas turmas já iniciaram na quarta-feira, quando os alunos se mostraram bastante empolgados com o curso. Neste dia inicial, os alunos foram apresentados aos professores e aos organizadores do projeto, que fizeram um breve discurso.

“Estamos muito satisfeitos com o sucesso do projeto. A procura foi muito grande, e estamos vendo que estamos atingindo o nosso objetivo de oferecer oportunidades de qualificação profissional para pessoas de grupos minoritários.

É importante que todos tenham acesso a uma educação de qualidade, independentemente de sua orientação sexual, raça, gênero ou condição física”, afirmou o secretario da Mulher, Família e Direitos Humanos, João Carlos. “Estamos confiantes de que este projeto contribuirá para a inclusão social e a geração de renda para essas pessoas”, finalizou o secretário.

A diretora da Mulher e Família, Luciana Simonetti, se surpreendeu com o entusiasmo das pessoas, e planeja expandir o projeto. “É muito gratificante ver o entusiasmo das pessoas que estão participando dos cursos.

Elas estão ansiosas para aprender novas habilidades e melhorar suas chances de conseguir um emprego. É uma oportunidade para essas pessoas se capacitarem e conquistarem um futuro melhor. Estamos trabalhando para ampliar o alcance do projeto e alcançar ainda mais pessoas”, disse a diretora.

Botão Voltar ao topo