fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Hospital Municipal em São José é referência em parto humanizado pelo SUS

Ana Caroline beija Heitor horas após o nascimento do bebê, em parto humanizado no Hospital Municipal. (Foto: Claudio Vieira/PMSJC)

Referência no atendimento e procedimentos de alta complexidade, a Maternidade do Hospital Municipal oferece partos humanizados em quartos privativos com banheira, cama especial, musicoterapia, aromaterapia e cromoterapia. Cerca de 500 bebês nascem no HM todos os meses.

Também faz parte da humanização a entrega para a família da Arte do Parto –feita com a placenta tingida e impressa como se fosse uma árvore– e um cartaz com todas as informações sobre o nascimento: data e hora, peso, comprimento e a impressão do pezinho da criança.

O bebê Heitor Miguel nasceu na segunda-feira (23) em um parto totalmente humanizado, que transcorreu sem nenhuma intercorrência, acompanhado pelo pai, Matheus Alberto Maximiano da Silva. Nem ele e nem a esposa, Ana Caroline Sales de Paulo, conheciam esse tipo de atendimento.

Eldina Rodrigues dos Santos, enfermeira obstetra do Hospital Municipal há 4 anos, disse que fazer um parto como esse é um privilégio. “Foi um parto lindo. Fazemos um atendimento diferenciado desde o pré-parto, no trabalho de parto e no pós-parto”, disse.

A chegada do Heitor Miguel foi especial para Matheus, que pode cortar o cordão umbilical do filho, ajudado por Eldina, que indicou o local e o modo correto de fazer o corte. “Foi muito emocionante, deu tremedeira, deu nervoso, foi uma bênção”, disse o pai.

Para Ana Caroline, o atendimento foi ótimo. “Eu já confiava nos profissionais do Hospital Municipal por não ser a minha primeira vez. Tanto a primeira quanto essa agora foram experiências únicas. Os médicos e as enfermeiras foram muito gentis”.

O parto

No parto humanizado, a gestante tem direito a ter um acompanhante o tempo todo, desde o pré-parto. “Pode ser o pai do bebê, uma avó, quem estiver com ela. Isso é importante porque integra a família à chegada da criança”, afirmou Eldina.

Todo o processo é preparado com muito carinho por enfermeiras pós-graduadas em obstetrícia em salas individuais do Centro Obstétrico e com todos os equipamentos necessários para a mãe e o bebê.

“Na aromaterapia são misturados óleos essenciais extraídos de plantas colocados em um difusor que ajudam a equilibrar e harmonizar o local. O objetivo é criar um ambiente de tranquilidade e relaxamento. A cromoterapia, que é a terapia com cores, pode ajudar inclusive a reduzir a dor. Oferecemos banhos e massagens terapêuticas”, afirmou Eldina.

Na Maternidade do HM também acontecem iniciativas pessoais que humanizam o atendimento, como a da pediatra Marina Rezende, que faz, junto com a mãe, touquinhas para os recém-nascidos. “É uma coisa simples mas que deixa as mães felizes, representa um carinho para elas”, disse a médica.

A previsão do Hospital Municipal é ampliar o número de quartos privativos para partos humanizados, de 5 para 6. Serão criadas mais salas para cesarianas, que também podem ser feitas com as técnicas da humanização.

O Hospital Municipal é mantido pela Prefeitura de São José dos Campos e gerenciado pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina).

Botão Voltar ao topo