fbpx

Programa de Gestão de Conflitos em escolas é tema de livro em São José dos Campos

O projeto do magistrado na Secretaria de Educação e Cidadania de São José dos Campos acontece desde 2018, com formação de educadores e equipe técnica da educação municipal

Projeto do magistrado na Secretaria de Educação e Cidadania de São José dos Campos acontece desde 2018. (Foto: Adenir Britto/PMSJC)

A experiência da Prefeitura de São José dos Campos com o programa de Gestão de Conflitos na Rede de Ensino Municipal virou um caso de sucesso citado no livro “Semáforo da Comunicação Empática”, do juiz da 6ª Vara Cível Alessandro de Souza Lima, autor da ferramenta e da obra, que reúne técnicas e práticas para gestão de conflitos interpessoais.

O livro é como um manual com linguagem simples e objetiva e estratégias para a solução de conflitos que visam a qualidade dos relacionamentos, fundamentadas em mais de duas décadas de estudos e experimentações. A obra está disponível na internet.

O projeto do magistrado na Secretaria de Educação e Cidadania de São José dos Campos acontece desde 2018, com formação de educadores e equipe técnica da educação municipal.

Neste ano, a parceria foi ampliada com orientações sobre as técnicas para superar conflitos e aprimorar os relacionamentos, inteligência emocional e dicas para aplicação do Semáforo da Comunicação Empática na rotina escolar.

O programa de Gestão de Conflitos na rede municipal é garantido segundo a Lei Ordinária nº 10.683/2023.

“As técnicas de negociação aplicadas ao ambiente escolar são fruto da minha experiência de mais de 20 anos estudando essa temática como juiz de Direito e professor, além da prática em escolas.

O objetivo é que, futuramente, as escolas possam ter um núcleo de gestão de conflitos para trabalhos contínuos, discussão de casos, formação contínua de professores e alunos e também cursos para os pais e responsáveis dos estudantes, atingindo toda a comunidade escolar, e tendo as famílias como parceiras a favor da escola”, explicou Alessandro.

“O conflito é da natureza humana, todas as vezes em que ele aparece é sinal de que algo no relacionamento não está bom e que a comunicação pode ser aprimorada para que todos possam se relacionar e viver melhor”, destacou.

Habilidades socioemocionais e relacionamentos
Felicidade, inteligência social, respeito e empatia são alguns dos termos que surgem ao se discutir sobre gestão de conflitos.

A abordagem didática e atualizada é trabalhada em formação semanal para gestores, equipe técnica da Secretaria de Educação, psicólogos e assistentes sociais das escolas. Estes profissionais atuam como multiplicadores em suas escolas, envolvendo os grêmios estudantis nas ações práticas.

Mais de 360 profissionais da Educação já foram formados na temática. A gestão de conflitos nas escolas acontece por meio de projetos e ações voltadas às habilidades e competências socioemocionais e demais temas trabalhados pelo Setor de Orientação Educacional (SOE), visando sempre o desenvolvimento integral dos alunos, desde a Educação Infantil até o Ensino Fundamental.

As ações do SOE acontecem em todas as escolas municipais e contam ainda com Orientadores Educacionais, assistentes sociais, psicólogos e a equipe técnica da Secretaria de Educação.

Botão Voltar ao topo