fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Cine Rock em São José terá diversidade do rock alternativo ao tecnobrega

As apresentações serão no Palco do Arquivo, neste sábado (dia 21), a partir das 19h, com exposição de vinil e food trucks. (Foto: Divulgação/PMSJC)

A próxima edição do Cine Rock será com quatro bandas selecionadas: “Bucareste”, “Desalmado”, “Passarinho e o Sistema Brega de Som” e “Manger Cadavre?”.

As apresentações serão no Palco do Arquivo, neste sábado (dia 21), a partir das 19h. Essa edição também contará com uma exposição de vinil, além de food trucks.

Os shows são gratuitos e é só chegar e curtir. Para os fãs assíduos, vai ter passagem de som das bandas a partir das 16h. O evento é uma iniciativa da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, de São José dos Campos.

A banda Bucareste, originária de São José dos Campos e fundada em 2019, é uma representante do cenário de rock alternativo brasileiro. Com influências que vão do rock alternativo ao indie rock e experimental, a banda lançou seu primeiro álbum em 2022, intitulado “Depois da Tempestade”.

Este álbum é uma obra conceitual que explora as complexidades das relações humanas durante o período pandêmico, tocando temas como perda, relações familiares e de amizade, bem como a esperança por dias melhores. A formação da Bucareste inclui Guilherme Oliveira (voz, guitarra e sintetizador), Daniel Moreira (voz e guitarra), Robson Marques (baixo) e Ian Pikachu (bateria).

Desalmado é uma banda de Death Grind originária de São Paulo, Brasil, formada em 2004. Composta por Estevam Romera, Caio Augusttus, Bruno Teixeira e Ricardo Nutzmann, a banda é conhecida por sua atuação intensa no cenário da música extrema no Brasil.

Suas letras abordam questões políticas, sociais e reflexões sobre a natureza humana, destacando um mundo manipulado pelas classes dominantes. Em 2018, lançaram o aclamado álbum ‘Save Us From Ourselves’, que recebeu elogios tanto do público quanto da crítica especializada no Brasil e no exterior.

O sucesso do álbum permitiu à banda realizar uma extensa turnê, com mais de 100 shows no Brasil e na Europa, incluindo participações em festivais renomados como Abril Pro Rock, Overload e Bardoada (Portugal). Além disso, tiveram a oportunidade de dividir o palco com grandes nomes da música extrema, como Krisiun, Obituary, Entombed e Ratos de Porão.

O músico Passarinho, nascido e criado em Recife/PE, e o grupo Sistema Brega de Som de São José dos Campos, unem forças e com muita influência da brega e o tecnobrega pernambucanos mais os ritmos tradicionais regionais, do primeiro rock da década de 1960 e do sistema de som jamaicano, com fortes levadas dodub e reggae, apresentam o “Sozinho no Alto”, seu primeiro EP lançado pelo selo joseense Bigorna Discos (2018), que tem toda esta diversidade.

Neste trabalho, a raiz de Passarinho conversa com a malemolência da brega, o jeito de falar de amor de forma descontraída. Nas letras a ludicidade do voar, da vida e do amar. No som, também entram o maracatu rural, o caboclinho, o pagode e o forró. As influências dentro deste ninho de som se misturam e se transformam, fazendo o público entrar num múltiplo baile dançante.

A banda é composta pelos artistas Gabriel Salve (backing vocal, guitarra), Passarinho (bateria e voz), Ricardo Garofalo (baixo), Saulo de Pádua (percussão), Eramir Neto (sax/programação) e Tomaz Freitas (teclados/programação).

A banda Manger Cadavre? (Comer Cadáver?) é uma banda que se originou no hardcore, que atualmente caminha no death crust, de São José dos Campos, que está em atividade ininterrupta desde 2011.

Seus integrantes são Nata (vocalista), Marcelo Kruszynski (baterista), Bruno Henrique (baixista) e Paulo Alexandre (guitarrista). Em sua trajetória, contam com diversos lançamentos que registram o amadurecimento dos integrantes, sem abrir mão do espírito “faça você mesmo” do hardcore.

Com vários projetos destacam se os EPs “Senhores da Moral” e o EP “Revide” que fixaram a identidade da banda. Em 2018 é lançado o álbum “AntiAutoAjuda”, trabalho que abriu portas e consolidou como uma das bandas mais ativas no cenário hardcore brasileiro, rendendo inúmeras críticas positivas e uma tour de lançamento.

Palco do Arquivo
Av. Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade, Santana

Botão Voltar ao topo