fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Comércio da região espera aumento de 6% nas vendas do Dia das Crianças

(Foto: Divulgação)

A primeira importante data comemorativa para o varejo do último trimestre do ano está chegando. Segundo o Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região), os lojistas da RM Vale esperam um aumento de 6% nas vendas para o Dia das Crianças, com relação a 2022.

A expectativa é semelhante a do ano passado, que apresentou um crescimento de 6,4%, em comparação ao ano anterior.

“O comércio de nossa região vive um bom momento. Todas as datas comemorativas de 2023 foram positivas. Fechamos o primeiro semestre com 6,9% de aumento nas vendas, melhor período de 2008. Portanto, acreditamos que esses últimos 3 meses do ano vão continuar com crescimento”, explica o presidente do Sincovat e vice-presidente da FecomercioSP, Dan Guinsburg.

No e-commerce, o Dia das Crianças deve atingir a marca de R$ 5,95 bilhões de faturamento, um crescimento de 8% na comparação com o ano anterior.

A estimativa, realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), leva em consideração os 14 dias que antecedem a data em questão.

Ainda segundo a associação, a participação do e-commerce deve ultrapassar 40% das vendas, o que corrobora com a expectativa de levantamentos de mercado realizados em 2022 pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC (Serviço de Proteção ao Consumidor). No ano passado, o faturamento foi de R$ 5,5 bilhões, totalizando 11,95 milhões de pedidos, com ticket médio de R$ 460,25.

Já para as lojas físicas, o Sincovat acredita num ticket médio de R$ 150. “Normalmente, a quantidade de presentes é maior nessa data.

Além dos pais, as crianças ganham dos avós e padrinhos”, comenta Dan. Entre os setores que mais devem se beneficiar com a data estão o de roupas e calçados infantis e brinquedos. Alguns setores de serviços também terão bastante procura, como cinema, parques de diversões, área de lazer dos shoppings, restaurantes, sorveterias e serviços de streaming.

Presentes mais caros – Recentemente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) referentes ao mês de agosto.

Com base nas informações da pesquisa referentes à Região Metropolitana de São Paulo, mas que podem ser replicados para a região do Vale do Paraíba, o Sincovat fez um levantamento para saber quais dos itens preferidos na hora de presentear ficaram mais baratos ou mais caros em relação ao Dia das Crianças do ano passado.

Em primeiro lugar, vale destacar que a inflação geral acumulada nos últimos 12 meses na região foi de 4,74%. Esse dado é importante pois ajuda a identificar em quais itens o preço subiu acima da inflação geral.

Embora tenha ficado mais cara em relação ao ano passado, com elevação de 2,31%, o preço da bicicleta subiu menos que a inflação geral acumulada nos últimos 12 meses, assim como os itens relacionados à alimentação fora do domicílio, considerando que o preço da refeição subiu 4,27%, e do refrigerante e água mineral registrou alta de 2,16%. Por outro lado, o preço do sorvete avançou 12,53%, em relação ao ano passado.

Uma boa notícia para os pais, é que o preço dos brinquedos, presente mais desejado pelas crianças, exibiu alta levemente acima da inflação geral, de 5,8%. Os itens de vestuário também subiram acima da inflação: calça comprida infantil (+10,45%), bermuda/short infantil (+8,10%), camisa/camiseta infantil (+6,58%), e conjunto infantil (+9,43%).

Os pais que optarem por atividades de lazer e turismo vão gastar bem mais que no ano passado, já que o preço do pacote turístico apresentou a maior alta entre os itens selecionados, de 16,67%, seguido pela hospedagem (15,32%). O preço do cinema, teatro e concertos subiu 9,37%.

Botão Voltar ao topo