publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

O que é ‘tokenomics’? Entenda a economia dos principais criptoativos

Descubra quais são os fundamentos da tokenomics e como esse termo vem fazendo parte da nova economia digital

(Foto: divulgação/Adobe Stock)

No mundo impulsionado pela economia digital, termos como “Tokenomics” estão ganhando destaque como fundamentais para desvendar o complexo ecossistema das criptomoedas. Este termo, a junção de “Token” e “Economics”, revela uma disciplina dedicada a analisar as características econômicas que alicerçam os tokens digitais presentes nesse novo panorama financeiro. Ao estudar Tokenomics, podemos compreender a origem dos tokens, os benefícios que podem oferecer e sua sustentabilidade no complexo mercado das criptomoedas.

Antes de mergulharmos profundamente na Tokenomics, é importante compreender a base do processo de avaliação de projetos no vasto mercado das criptomoedas. Este processo começa ao entender a tecnologia e a missão subjacente ao projeto.

Cada projeto busca solucionar necessidades específicas do mercado e é vital compreender que nem todos os tokens têm as mesmas funcionalidades, como, por exemplo, o Bitcoin que se estabelece como moeda de troca e reserva de valor por excelência. A exchange de criptomoedas podem ser feitas por meio de corretoras (DCE). Pesquise por instituições confiáveis e com boas taxas de serviço.

Elementos essenciais da tokenomics
Para uma análise abrangente da Tokenomics, é importante avaliar diversas características dos tokens. Isso inclui a análise da blockchain nativa, a forma como foi programado e o tipo de token que representa, seja de utilidade, segurança ou outro. Aspectos cruciais envolvem o fornecimento total, cronograma de fornecimento, mecanismos de queima, detalhes de lançamento e o processo de distribuição.

Exemplo: Bitcoin e sua tokenomics
Para ilustrar a importância de uma sólida Tokenomics, tomemos o Bitcoin como exemplo. O Bitcoin é caracterizado por seu fornecimento limitado a 21 milhões de unidades. Seu cronograma de fornecimento diminui progressivamente devido aos “halvings”, criando escassez e, por conseguinte, atraindo investidores.

Supply (Fornecimento)
O fornecimento de um token é uma variável fundamental que incide diretamente sobre seu valor. O “circulating supply” denota a quantidade de tokens atualmente em circulação no mercado. Já o “maximum supply” se refere ao número máximo de tokens que serão criados. Por fim, o “total supply” representa o máximo supply descontando os tokens retirados de circulação.

Burn (Queima)
A queima de tokens é um mecanismo vital na Tokenomics. Esse processo consiste na remoção permanente de parte do supply circulante, impactando positivamente o valor dos tokens remanescentes e contribuindo para a diminuição da inflação.

Política monetária
Assim como as moedas fiduciárias, as criptomoedas possuem políticas monetárias que influenciam seus tokens. O cronograma de fornecimento, regulando a taxa de inflação ou deflação, é uma parte essencial dessa política. O Bitcoin, ao reduzir sua produção pela metade a cada 4 anos, caminha para uma potencial deflação quando atingir a oferta máxima em 2140.

Distribuição de tokens
A distribuição dos tokens é um aspecto crítico na Tokenomics. É necessário avaliar como ocorreu a distribuição inicial, a porcentagem detida por diferentes partes, a existência de tokens bloqueados e a possibilidade de manipulação de mercado por grandes carteiras.

Em síntese, a Tokenomics é uma área fundamental para compreender a estrutura econômica das criptomoedas. Analisar o fornecimento, queima, política monetária e distribuição de tokens auxilia na determinação do valor e do potencial de um projeto no mercado das criptomoedas.

É, portanto, essencial para qualquer investidor ou entusiasta das finanças digitais compreender profundamente essa ciência emergente que guia o futuro da economia digital.

Botão Voltar ao topo