fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Lorraine Martins vence os 200m com índice para o Mundial

Atleta carioca de 23 anos, ouro também nos 100 m e no 4x100 m, completou a prova em 22.59 (1.8), recorde pessoal, no Troféu Brasil

(Foto: Divulgação/CBAt)

Lorraine Martins (Pinheiros-SP) confirmou a excelente fase da carreira ao conquistar a sua terceira medalha de ouro na competição e, o mais importante, ao conseguir o índice dos 200 m para o Campeonato Mundial de Budapeste, na Hungria, que será disputado de 19 a 27 de agosto.

Com isso, a velocista carioca, de 23 anos, foi um dos destaques do Troféu Brasil Interclubes Loterias Caixa de Atletismo, disputado de quinta-feira (6/7) a domingo (9/7) no Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso, em Cuiabá.

Lorraine, campeã dos 100 m (11.16) na quinta-feira e dos 4×100 m, na sexta-feira, venceu neste domingo os 200 m, com o tempo de 22.59 (1.8), recorde pessoal. O índice do Mundial exigido pela World Athletics é de 22.60 para a prova.

A campeã cruzou a linha de chegada comemorando bastante o fato de ter alcançado o índice (viu o tempo no cronômetro do estádio).

“Consegui melhorar minha marca três vezes nos 200 m e uma vez nos 100 m. Estou muito feliz por ter superado os problemas de lesões de 2020 e 2021. Amadureci bastante nesse período, lapidei muitas coisas e só tenho de agradecer a Deus”, comentou Lorraine, logo após a vitória.

Um dos responsáveis por seu crescimento, segundo ela, foi o fato de ter voltado a treinar no Rio de Janeiro e de poder ficar perto de sua família.

“Ela é muito especial na minha vida, me dá força e apoio”, disse a atleta, que deixou de treinar com Felipe de Siqueira, em São Paulo, e passou a ser orientada por Renan Valdiero, na CDA da Aeronáutica e na Esefex do Exército. “Tenho nas pernas lições do Felipe, a quem sou grata, e do Frango”, disse, referindo-se ao treinador Renan por seu apelido.

Lorraine retoma os treinamentos agora para o Campeonato Sul-Americano, que será disputado de 28 a 30 de julho, na pista do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo. “Estou qualificada para disputar os 100 m, 200 m e o revezamento 4×100 m e espero ter um ótimo desempenho, como preparação para o Mundial”, afirmou a velocista, que usou um aplique de tranças nos cabelos especialmente para a disputa do Troféu Brasil.

Ana Carolina Azevedo e Vitória Rosa, ambas do Pinheiros, ficaram com as medalhas de prata e de bronze, respectivamente, com os tempos de 22.99, recorde pessoal, e 23.02.

Nos 200 m masculino, Jorge Henrique Vides (Pinheiros-SP) foi efusivamente cumprimentado por todos os companheiros de prova e pelos velocistas e ex-velocistas que integram o Programa Ídolos do Atletismo Loterias Caixa, como Claudinei Quirino, Bruno Lins, José Carlos Codó Moreira e Sandro Vianna.

“Estou extremamente feliz porque sofri uma contusão no posterior da coxa esquerda há três semanas e tive de fazer treinos adaptados.

Neste domingo pela manhã fiquei na fisioterapia”, contou o corredor, de 30 anos, integrante da equipe campeã mundial de revezamento 4×100 m em Yokohama, no Japão, em 2019. “Dedico a vitória a dois grandes amigos, Vitor Hugo dos Santos, meu cunhado, e a Aldemir Gomes. Eles foram a minha inspiração no atletismo.”

Jorge Vides ganhou o ouro, com 20.39 (0.6), seguido de Maxsuel dos Santos Santana (Luasa Sports-SP), com 20.41, e de Erik Cardoso (SESI-SP), com 20.51.

ATLETA MAIS COMPLETA – No heptatlo, a vitória foi de Tamara Alexandrino de Sousa (Associação Fortes e Velozes-RJ), com 5.682 pontos. Tainara Mees (Praia Clube/Exército/Futel) foi a segunda colocada, com 5.187, e Roberta Almeida dos Santos (Associação Pés Velozes-SP), a terceira, com 5.187.

Campeã do Troféu Brasil de 2021, Tamara ficou feliz com o título e a qualificação para o Sul-Americano. “Foi meu retorno à vida de atleta de alto rendimento.

Passei por muitos problemas, com uma lesão de fascite plantar, precisei trabalhar para me manter na área da gastronomia”, lembrou. “Agora, com o apoio da Aeronáutica, posso me dedicar apenas aos treinos e às competições”, concluiu a atleta, medalha de bronze no heptatlo do Mundial Sub-20 de Barcelona-2012.

Botão Voltar ao topo