fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Agentes da Mobilidade de São José são equipados com desfibriladores

As viaturas dos agentes da mobilidade agora estão equipadas com desfibriladores, para antecipar atendimentos de primeiros socorros em casos de emergência. (Foto: Claudio Vieira/PMSJC)

No aniversário de 30 anos de criação da Secretaria de Mobilidade Urbana, a Prefeitura de São José dos Campos entregou, nesta sexta-feira (19), 19 DEA’s (Desfibriladores Externos Automáticos) para equipar as viaturas dos agentes da mobilidade para realização dos primeiros socorros em acidentes.

Representando a Secretaria de Mobilidade Urbana, os agentes da mobilidade José Maria de Souza e Mylena Karla da Silva Ferreira receberam os desfibriladores das mãos do médico Pedro Duccini, da Associação Salva Coração.

A ação integra o projeto Cor+Ação, em apoio à Associação Salva Coração, e tem o objetivo de criar uma rede de atendimento às urgências relacionadas a problemas cardiovasculares e paradas cardíacas em diversos pontos do município, como em acidentes viários, por exemplo.

Na Secretaria de Mobilidade, os desfibriladores irão equipar as viaturas e ampliar a cobertura de atendimentos com paradas cardiorrespiratórias, mesmo porque os agentes da mobilidade são sempre os primeiros a chegar nos acidentes.

Para isso, todos os agentes já receberam treinamento para executar manobras de ressuscitação cardíaca em casos de emergência.

Há 25 anos na Semob, o agente da mobilidade Cristiano José Tavares, 45 anos, disse que os equipamentos irão ajudar a salvar mais vidas no trânsito.

“Nós sempre tivemos capacitação em primeiros socorros. Eu mesmo já fiz vários cursos, inclusive em parceria com o salva corações. É um equipamento muito importante porque o agente da mobilidade é sempre o primeiro a chegar em acidente e, com esse conhecimento e o novo equipamento, poderemos salvar mais vidas.”

Cristiano relembra que seu conhecimento na técnica da massagem cardíaca já o ajudou a salvar uma vida. “O que mais me marcou aqui na Semob foi poder salvar uma vida. Poder ressuscitar uma senhora, foi um momento muito bacana”, disse.

Para o veterano, José Maria de Souza, 55 anos, salvar vidas no trânsito é ótimo. “Agora vamos poder salvar a vida de pessoas infartando e isso é muito bom para o trânsito e para a população. Esses aparelhos farão toda a diferença na cidade”.

Causa

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), os problemas cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo.

E em São José, a Prefeitura vem investindo no treinamento dos servidores públicos e na aquisição dos equipamentos. A GCM já está equipada com 38 desfibriladores e os guardas municipais já foram capacitados.

A próxima etapa do projeto prevê o treinamento de servidores públicos no Paço, além de professores de escolas municipais, educadores físicos e demais servidores.

Segundo o médico Pedro Duccini, da Associação Salva Coração, com a formação dos agentes da mobilidade, São José se torna uma cidade modelo no atendimento de parada cardíaca. “Os agentes circulam pela cidade toda e estão capacitados para fazer uma ressuscitação cardíaca”.

Segundo ele, a chance de sobrevivência em uma parada cardíaca se reduz em 10% a cada minuto. Somente com a massagem cardíaca feita com as mãos, é possível salvar uma a cada quatro vítimas. Com os desfibriladores, as chances aumentam para uma a cada duas vítimas.

“Em uma situação de parada cardíaca, infarto ou AVC, o tempo é fundamental”, diz Duccini. “Cada segundo conta. E quanto mais rápido o atendimento, maiores serão as chances da vítima sobreviver também com a utilização do DEA.”

Botão Voltar ao topo