fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Pinda inicia qualificação do CadÚnico e Bolsa Família 2023

(Foto: Divulgação/PMP)

A Prefeitura de Pindamonhangaba, por meio da Secretaria de Assistência Social, iniciou os processos de Qualificação Cadastral das famílias que recebem o Bolsa Família e que tiveram o benefício bloqueado por renda ou por residirem sozinhas.

O objetivo é garantir que os beneficiários que ainda se enquadram nos critérios do programa possam ter o pagamento restabelecido.

O Bolsa Família é um programa do governo federal que visa combater a pobreza e a desigualdade social, por meio da transferência de renda condicionada à frequência escolar e ao acompanhamento de saúde das crianças e gestantes. Para receber o benefício, é necessário estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e ter renda mensal por pessoa de até R$ 218,00.

De acordo com o Governo Federal, cerca de 7.900 famílias em Pindamonhangaba precisam realizar a atualização cadastral, evitando assim a possibilidade de bloqueio do benefício.

Essas famílias devem procurar o Posto do Cadastro Único, na Av. Albuquerque Lins, 550, de segunda à sexta-feira das 8h às 16h, para atualizar seus dados cadastrais e comprovar sua situação socioeconômica. As famílias já estão recebendo as informações dessas atualizações pelo Governo Federal através de extrato bancário ou pelos aplicativos do Bolsa Família e Cadastro Único.

A atualização cadastral é obrigatória e deve ser feita a cada dois anos ou sempre que houver mudança na composição familiar, endereço, renda ou escola dos filhos.

A falta de atualização pode levar à suspensão ou ao cancelamento do benefício.

Para realizar a atualização cadastral, é necessário apresentar os seguintes documentos originais de todos os membros da família: CPF ou título de eleitor; Carteira de identidade; Certidão de nascimento ou casamento; Comprovante de residência atualizado; Comprovante de renda dos últimos três meses; Declaração escolar dos filhos em idade escolar.

“O Bolsa Família é um direito das famílias em situação de vulnerabilidade social e estamos à disposição para esclarecer dúvidas e orientar os beneficiários sobre os procedimentos necessários para manter o acesso ao programa por meio do telefone (12) 3550-5350 ou e-mail [email protected]”, disse a secretária de Assistência Social, Ana Paula Miranda.

Botão Voltar ao topo