fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Festa do Trabalhador distribui mais de 2 toneladas de macarrão em São José

Em 43 anos de história, a macarronada é o símbolo da comemoração. (Foto: Claudio Vieira/PMSJC)

A 43ª Festa do Trabalhador, realizada pela Prefeitura de São José dos Campos nesta segunda-feira (1º), superou as expectativas e recebeu mais de 10 mil pessoas para celebrar o Dia do Trabalho e o aniversário do Novo Horizonte, na região leste da cidade.

As comemorações começaram às 9h30, com uma missa dedicada ao Dia do Trabalhador, na Igreja Coração Eucarístico de Jesus, na Praça 1º de Maio.

Para a criançada, as atividades recreativas foram iniciadas às 10h, na Rua dos Lavradores. Foram cinco horas de diversão e cultura, com rua de lazer, jogos e brinquedos diversos. O projeto Arte nas Ruas, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, apresentou shows de palhaços e malabares. Também houve distribuição de pipoca e algodão-doce.

A tão esperada macarronada começou a ser servida ao meio-dia e seguiu até as 16h20. Foram distribuídas cerca de 2,2 toneladas de macarrão à bolonhesa.

Tradição
Pelo 23º ano consecutivo, a dona de casa Maria das Graças Fernandes, 68 anos, garantiu o primeiro lugar para saborear o tradicional prato. Para isso, ela chegou às 4h. “Eu não durmo no ponto e de madrugada já estou acesa. Eu gosto da tradição dessa festa e faço questão de ser a primeira da fila.”

E para não perder o costume, depois de se servir da refeição na quadra preparada para receber os convidados, Maria também levou um pouco de massa para a casa. “Esse molho é muito caprichado. Não tem como deixar.”

Quem também chegou cedo foi o casal Rosalina e Simão da Silva, ambos de 57 anos, moradores do bairro. “Clareou o dia e nós já viemos para cá”, disse o marido. “Essa comida tem um cheiro bom. Nós almoçamos aqui e depois levamos para casa para toda família.”

Carinho
E para o preparo da comida, o trabalho começou na noite do dia anterior. Na cozinha montada no refeitório da Escola Estadual Dorival Monteiro , foram cozidos mil quilos só de macarrão, além de outros 500 quilos de carne moída e mais 750 quilos de molho e 40 quilos de tempero. E para dar aquele gostinho, louro e orégano, além do toque especial das cozinheiras.

“Cozinhar está no sangue”, afirma a cozinheira voluntária Inês Vilas Boas, 57 anos. “É muito gratificante passar a noite cozinhando e receber o carinho da população. O cheiro tá bom porque tem muito amor no preparo deste prato.”

Aproximadamente 300 pessoas participaram da organização do evento, incluindo integrantes da Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Defesa Civil. Também estavam presentes profissionais das equipes de saúde (ambulância), elétrica, hidráulica, agentes da mobilidade e demais funcionários da Urbam e Prefeitura.

Botão Voltar ao topo