fbpx

Documentário “Icônicas e Bafônicas” será exibido em Jacareí

O filme, que narra a vida de três travestis que fizeram parte da história da cidade na década de oitenta, será exibido gratuitamente na próxima sexta-feira na Sala Mário Lago, às 19h.

(Foto: Divulgação)

Com o objetivo de promover a diversidade, o documentário “Icônicas e Bafônicas” será apresentado em novos locais em Jacareí (SP).

O longa, que foi lançado em janeiro para celebrar o mês da Visibilidade Trans, narra a história de três travestis que transitavam pelo munícipio na década de oitenta.

A iniciativa é apoiada pela Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), em parceria com a Prefeitura Municipal de Jacareí (SP) e a Fundação Cultural de Jacarehy.

O documentário que tem como intuito combater preconceitos e promover o respeito à diversidade, relata em uma hora e dez minutos a vida de Maísa (travesti preta, que caminhava pelo centro da cidade), Lilica (que trabalhou no mercado municipal e auxiliava as mulheres idosas levando suas compras até as residências) e Baby (empregada doméstica de uma família nobre da região).

“Um dos compromissos de longo prazo da Suzano é garantir, até 2025, um ambiente 100% inclusivo para pessoas LGBTQIAP+ em suas unidades.

A companhia acredita em uma sociedade mais justa e igualitária, onde o respeito e a inclusão caminham juntas. Por isso, iniciativas como essas vêm ao encontro das nossas metas, pois, para nós, trabalhar a diversidade, equidade e inclusão é fundamental e faz parte de nossa estratégia de negócio.

Temos orgulho de apoiar o documentário ‘Icônicas e Bafônicas’, que em suas cenas mostram a pluralidade de um jeito leve e descontraído e nos leva a reflexão”, ressalta Adriano Martins, consultor de Desenvolvimento Social da Suzano.

As gravações do documentário foram realizadas em oito meses e contou com a participação de atores e atrizes que moram em Jacareí (SP).

“O objetivo do documentário é desconstruir ideias equivocadas que estão arraigadas sobre a população LGBTQIAP+ e resgatar histórias de travestis que viveram na cidade e eram muito conhecidas na região por toda a população, e que infelizmente não estão mais entre nós”, reforça Gutho Pelogia, diretor de Teatro e idealizador do projeto.

Local de exibição

Para que toda a comunidade tenha acesso ao documentário, ele será exibido no dia 28 abril – Sala Mário Lago, às 19h. R. Barão de Jacareí, n° 122 – Centro

Botão Voltar ao topo