publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Defesa Animal e CEPATAS participam de flagrante de maus tratos a animal no Pasin

A ação contou com a participação da Atividade Delegada da Polícia Ambiental e Secretaria de Meio Ambiente. (Foto: Divulgação)

A Defesa Animal da Prefeitura de Pindamonhangaba e o Centro de Proteção Animal (CEPATAS), após o recebimento de denúncia, flagrou na terça-feira (28) uma situação chocante de maus tratos a uma cachorra no bairro do Pasin. A ação contou com a participação da Atividade Delegada da Polícia Ambiental e Secretaria de Meio Ambiente.

Ao chegar ao local, a fiscalização constatou o animal em estado caquético, sem nenhum tipo de alimento e água, infestado de pulgas e carrapatos. Segundo o registro da ocorrência, o tutor alegou que trocou a ração recentemente e a cachorra não se adaptou, entretanto, nenhum tipo de alimento foi encontrado.

O mesmo foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Taubaté, onde permaneceu à disposição para audiência de custódia e a Polícia Ambiental aplicou a multa por maus tratos de R$ 3 mil. A cachorra vítima de maus tratos foi encaminhada para o CEPATAS onde receberá os devidos cuidados para posteriormente receber uma adoção responsável.

Segundo o Diretor da Defesa Civil Michel Cassiano, o Setor de Defesa Animal foi estruturado oficialmente em junho do ano passado, junto ao Departamento de Defesa Civil e desde então mais de 200 denúncias já foram averiguadas pela Dra. Fernanda Mussi, médica veterinária e seu agente de DC auxiliar. “Isto demonstra o profissionalismo e a competências destes agentes envolvidos nas denúncias de maus tratos e de abandono de animais domiciliados”, afirmou Michel.

“Temos muitos casos para atender e isso prova que é uma área que vem crescendo a cada dia. Existe uma tendência para melhorar ainda mais nossa estrutura de trabalho para atender melhor nossa população”, afirmou a veterinária Fernanda Mussi.

Luta permanente
Pindamonhangaba tem sido implacável na luta pelos direitos animais. O caso mais emblemático atendido pelo município ficou conhecido como “Valente e Valentina”. O caso aconteceu no bairro Trabiju e o tutor foi denunciado por maus tratos ao Ministério Público e obrigado a recolher R$ 1.200,00 ao Fundo Municipal do Meio Ambiente e doar alimentos e medicamentos durante 10 meses ao CEPATAS.

Na ocasião, em patrulhamento preventivo pela área rural, a polícia encontrou um cão com uma ferida em sua região facial e ao parar para fiscalizar a moradia foram encontrados outros 11 animais em situação de maus-tratos, alguns com berne e bicheira e outros sem água e comida. Três animais foram apreendidos e encaminhados para cuidados e posteriormente foram adotados.

Para apresentar qualquer denúncia, o munícipe pode acionar o e-mail [email protected] ou realizar através do aplicativo E Ouve (Ouvidoria Municipal).

Botão Voltar ao topo