fbpx

Corinthians vence o Mirassol e segue líder do grupo C do Paulistão

(Foto: Ronaldo Barreto/Ag. Paulistão)

O Corinthians desfilou na Arena Neo Química neste domingo de carnaval, dia 19. No quesito eficiência, o time tirou 10 e venceu o bom time do Mirassol pelo placar de 3 a 0, na Arena Neo Química, pela 11ª rodada do Paulistão Sicredi.

Os comandados de Fernando Lázaro souberam sofrer e quando subiram ao ataque, com o carro abre-alas Róger Guedes, duas vezes, e Renato Augusto balançaram as redes. Já na bateria, Cássio defendeu seu 26º pênalti com a camisa corintiana, fazendo que o Corinthians tirasse 10 em evolução e harmonia.

Com a vitória, o Corinthians segue na liderança do Grupo C, com 19 pontos ganhos. Já o Mirassol, pecou nas finalizações e estacionou na terceira posição do Grupo B, com 13 pontos, perdendo a chance de colar no G2 da chave.

As duas equipes entraram na Arena Corinthians dispostas a jogar. Quem ameaçou primeiro foi os visitantes. Camilo pegou a sobra e mandou rente à trave de Cássio. A resposta do Corinthians veio em chute de Roni, da meia lua, defendido por Muralha. No rebote, Yuri Alberto isolou.

O jogo seguiu lá e cá nos primeiros 10 minutos. Róger Guedes perdeu um gol que não costuma errar. Enquanto Zé Roberto obrigou Cássio a fazer boa defesa. Se redimindo, Róger Guedes abriu o placar, aos nove minutos.

Com bela trama do trio de ataque, Renato Augusto achou Yuri Alberto dentro da área. O camisa 9 tocou de primeira para Róger Guedes, que finalizou com categoria, tirando de Muralha.

Atrás do placar, o Mirassol aumentou o número de finalizações. Principalmente com Camilo, destaque da equipe interiorana, o time abusou dos chutes de longa distância. Na primeira, Cássio voou para espalmar para escanteio. Já em outra oportunidade, o goleiro Corinthiano teve que fazer uma ponte para defender.

O Corinthians soube controlar a pressão dos visitantes. Quando subia ao ataque, conseguia trocar passes e entrar na área, mas era bloqueado no último lance. Pelo alto, Gil quase anotou o segundo de cabeça.

O jeito foi usar a estratégia do Mirassol. Com extrema qualidade, Renato Augusto finalizou de fora da área, colocando a bola no canto esquerdo de Muralha, aos 45 minutos. Naquele que foi o último lance da primeira etapa.

Na volta do intervalo, a partida seguiu competitiva. Com menos de cinco minutos, Yuri Alberto recebeu de Adson e bateu para fora.

O atacante não percebeu que Renato Augusto estava livre na área. Na saída, Muralha se atrapalhou e foi desarmado por Yuri Alberto, que tocou para Renato Augusto que já acionou Róger Guedes, mas a defesa do Mirassol apareceu a tempo de bloquear o chute.

Na sequência, o lance que explodiu a torcida do Corinthiana. Em bola levantada da área, Cássio foi sair de soco e acertou o zagueiro Luiz Otávio. Pênalti. Camilo foi o encarregado da cobrança, para enfim tentar vencer Cássio. Porém, o gigante, como é chamado pelos torcedores corinthianos, defendeu a cobrança com os pés. Para delírio da Fiel.

No contra-ataque, Giuliano recebeu na direita, avançou e cruzou na medida para Róger Guedes marcar o seu segundo gol na partida, aos 11 minutos. A Fiel que já havia comemorado a defesa de Cássio, veio à loucura com o gol marcado.

Empurrado pela torcida, Róger Guedes ficou perto marcar um hat-trick, mas acabou finalizando para fora. O Mirassol não se abalou com os gols e nem com o pênalti perdido. O time jogava bem, dominava de certa forma a partida, porém, pecava nas finalizações. Zé Roberto, Negueba, Fernandinho não conseguiam acertar a pontaria, ficando no quase. Quando a bola enfim passou de Cássio, o chute de Gabriel explodiu na trave.

No embalo da torcida, o Corinthians diminuiu o ritmo e começou a rodar o elenco. O time já não tinha a mesma velocidade para concluir os contra-ataques e preferia gastar tempo trocando passes na linha defensiva.

Na reta final, até o Mirassol cansou de pecar nas finalizações e diminuiu a intensidade. Desgastados, o Corinthians controlou a partida, mantendo a posse de bola até o apito final.

Na próxima rodada, o Corinthians tem pela frente o clássico contra o Santos, no domingo, às 16h, na Vila Belmiro. Enquanto o Mirassol fecha a 11ª rodada na segunda-feira, contra o Santo André, às 20h, no Bruno José Daniel.

Botão Voltar ao topo