fbpx

Ilhabela apresenta novo projeto do Mirante e Galeria de Arte do Morro da Cruz

(Foto: Divulgação/PMI)

A Prefeitura de Ilhabela realizou na última terça-feira (15/2), no auditório do Paço Municipal, a apresentação do novo projeto do Mirante e Galeria de Arte do Morro da Cruz, para a população.

O projeto original, assinado pelo arquiteto Ruy Ohtake e apresentado em audiência pública em 2016, foi remodelado e atualizado pelo arquiteto Rodrigo Ohtake, filho de Ruy.

“É um projeto particularmente muito especial para mim. Topei refazer, mesmo já estando pago pela Prefeitura, por ser uma forma de homenagear meu pai.

A obra tem sim uma assinatura, mas é feita para as pessoas. Buscamos nos adaptar à localização, ao entorno, aos recursos, natureza exuberante e também na medida do possível tentamos atender aos pedidos da população na época da primeira proposta em 2016”, explicou o arquiteto.

A nova proposta prevê apenas um pavimento composto por duas lajes circulares com 30 metros de diâmetro, 700 metros quadrados de área construída e uma abertura central adaptada do mapa geográfico de Ilhabela com as curvas “otakeanas”, características do escritório de arquitetura.

De acordo com Rodrigo, a intenção foi propor um projeto com certa presença interferindo o mínimo possível no promontório. “Uma construção um pouco mais leve, quase que um abrigo, bonita e com a mínima interferência na natureza”, ressaltou.

Ainda conforme a explanação do arquiteto, a abertura central foi estrategicamente escolhida para conferir iluminação e ventilação ao local e também será a porta de acesso. A construção não implica na derrubada de nenhuma árvore e preserva grande parte da estrutura já construída.

Além do mirante, a proposta prevê um espaço interno que funcionará como galeria de arte, restaurante, bar, cozinha, loja de souvenir, banheiros, plataforma elevatória e sala de administração.

O prefeito Toninho Colucci reforçou aos presentes a decisão pela contratação de um escritório renomado para a elaboração do projeto. “Esta área não era pública e seria vendida para a construção de casas particulares no local.

Por acreditar que era um espaço de grande relevância e importante para a cidade, fizemos a desapropriação e contratamos o renomado escritório do Ruy Ohtake para apresentar um projeto ousado, que realmente fosse inovador e que proporcionasse mais um atrativo artístico-cultural para o munícipio, de forma a fomentar ainda mais a nossa principal indústria, que é o turismo”.

Vidros

Entre as principais dúvidas apresentadas pelo público presente estava o questionamento sobre a utilização de vidros. Calor, acidentes com pássaros e limpeza foram as questões suscitadas.

O secretário municipal de Obras e Planejamento Urbano, Flávio Miranda, explicou que hoje já existem vidros com tecnologia para regular luminosidade, barrar o calor e os raios ultravioletas com preços acessíveis.

“Sobre os pássaros é interessante falar que existe um repelente já usado pelo Instituto Inhotim, que tem várias construções de vidro localizadas em áreas de preservação e funciona muito bem”.

O arquiteto Rodrigo Ohtake explicou também que a ideia projetada prevê vidros com espaço para ter ventilação, de modo a minimizar ou mesmo não usar ar condicionado e também para facilitar a limpeza.

Além do Prefeito Toninho Colucci, do secretário de Obras Flávio Miranda e o arquiteto Rodrigo Ohtake, fizeram a composição da mesa de autoridades o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Harry Finger e seu secretário adjunto, Ricardo Cretella que também é presidente do Conselho de Turismo de Ilhabela, Em sua fala, Cretella aproveitou para informar que projeto foi apresentado em reunião ordinária do Comtur no dia 7 de dezembro, votado e aprovado por unanimidade.

Botão Voltar ao topo