publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Ministério da Defesa reforça assistência humanitária aos Yanomamis

Trabalho integrado de assistência emergencial em saúde, logística e doação de mantimentos às comunidades Yanomamis. (Foto: Edwaldo Costa/MD)

O Ministério da Defesa (MD), representado pelo chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Almirante de Esquadra Renato Rodrigues de Aguiar Freire, acompanhou o trabalho integrado de assistência emergencial em saúde, logística e doação de mantimentos às comunidades Yanomamis localizadas em Surucucu (RR). O objetivo foi apoiar o enfrentamento à crise social e sanitária daquela população. Até o momento, a FAB contabiliza, em suas ações, mais de 32,6 toneladas de mantimentos e remédios transportados, 1.922 cestas básicas entregues, além de 36 evacuações aeromédicas.

A missão teve início no dia 21 com serviços de logística, de saúde e a distribuição de cestas de alimentos. A ação é realizada de modo conjunto pelas Forças. Na área da saúde, a primeira resposta foi a montagem de um Posto Avançado para auxiliar os atendimentos que estão ocorrendo na Casa de Saúde Indígena (Casai) e o envio de oito militares da FAB para Surucucu, a fim de prestar apoio aos indígenas.

O Exército atua por meio do 4° Pelotão Especial de Fronteira, em Surucucu (RR), do Comando de Fronteira de Roraima e do 7° Batalhão de Infantaria de Selva, do Comando Militar da Amazônia. O acesso à região é difícil e possível somente por avião, após sobrevoar 9 milhões de hectares de florestas, serras e montanhas. A duração do voo é de cerca de uma hora e meia.

Defesa – A comitiva do MD, chefiada pelo Almirante Aguiar Freire, desembarcou, inicialmente, em Boa Vista, capital de Roraima (RR), na quarta-feira (25). No dia seguinte, em Surucucu (RR), acompanhou as ações humanitárias na comunidade indígena. Segundo ele, as Forças Armadas têm, como características inerentes, a prontidão de resposta e a capilaridade por todo o território brasileiro. “Tão logo fomos acionados para apoiar o povo Yanomami, começamos a utilizar todos os recursos disponíveis para bem cumprir a missão, trabalhando diuturnamente, de forma integrada, utilizando de meios operacionais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica”, afirmou.

A missão ocorre após o estabelecimento do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento à Desassistência Sanitária das Populações em Território Yanomami, oficializado no dia 20 de janeiro pelo Decreto nº 11.384, publicado no Diário Oficial da União. As ações interministeriais foram iniciadas depois de declarada situação de emergência de saúde pública na região.

A missão ocorre após o estabelecimento do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento à Desassistência Sanitária das Populações em Território Yanomami. (Foto: Edwaldo Costa/MD)

Visitas – Durante a estada em Boa Vista (RR), a comitiva do MD visitou a Casa de Saúde Indígena (Casai), o Posto Avançado de Saúde da Operação Acolhida e o Hospital de Campanha (HCamp) da Força Aérea Brasileira (FAB), que iniciou suas atividades nesta sexta-feira (27).

A unidade móvel, prestará atendimento a, aproximadamente, 700 pessoas dos povos da Terra Yanomami. A estrutura conta com equipe multidisciplinar, militares médicos, enfermeiros, farmacêuticos e técnicos de enfermagem. O HCamp também dispõe de leitos para repouso e estabilização.

Botão Voltar ao topo