Verão na Montanha Cunha Fest divulga atrações para 2023

De 27 a 29 de Janeiro de 2023 em Cunha (SP)

A ideia de realizar o festival tem como objetivo movimentar também a cidade, com dias intensos, com muita música de qualidade fora da temporada de inverno. (Foto: Divulgação)

Cunha recebe pela quinta vez evento que traz no line-up a diversidade de estilos e vertentes musicais: Banda Black Rio com homenagem a Tim Maia; Tuia leva sucessos do folk e do rock rural; Izzy Gordon com o melhor sambarock e sambalanço, e de quebra uma homenagem a Elza Soares; Baile do Aparecido relembra Luiz Melodia e outras brasilidades; Serial Funkers e a participação especial da consagrada cantora Paula Lima; João Suplicy e Vitor da Candelária com seu Bloco Tins e Bens e Tais; Vanessa Jackson com a melhor da black music e Lud Mazzucatti com reggae, r&b e Amy Winehouse, estarão no programação.

A proposta visa projetar a cidade, nacional e internacionalmente, através de um festival de música, com poderosos shows e artistas renomados, inseridos numa das mais belas paisagens do Brasil!

A ideia de realizar o festival tem como objetivo movimentar também a cidade, com dias intensos, com muita música de qualidade fora da temporada de inverno.

O Verão na Montanha Cunha Fest tem como conceito apresentar ao público a riqueza de bandas nacionais e encontros inusitados. A escolha das atrações musicais não é aleatória, resulta de pesquisa, experiência e afinidades artísticas, sempre pensando na qualidade. O line-up foi cuidadosamente pensado e produzido pela Lucas Shows, com direção de Herbert Lucas, e as atrações escolhidas apresentam shows criativos, diferentes das apresentações habituais dos artistas convidados.

Realização: Prefeitura da Estância Turística de Cunha e Secretaria de Turismo e Cultura.

PROGRAMAÇÃO 20 a 22/01


20/01 – sexta-feira
– 21h00 – Banda Black Rio em homenagem a Tim Maia e muito mais

21/01 – sábado
– 20h00 – Tuia, sucessos do folk e do rock rural + convidado local
– 22h00 – Baile do Aparecido homenageia Luiz Melodia e toda nossa brasilidade

22/01 – domingo
– 14h00 banda local
– 20h30 – Vanessa Jackson – black music

Cunha
Montanhas, vales, paisagem exuberante, cachoeiras, sossego, gastronomia, artesanato. Isso e muito mais é o que o turista encontra na Estância Climática de Cunha, que fica no Alto Vale do Paraíba, no interior de São Paulo. A cidade é um ótimo destino para passeios, além das belezas naturais da Serra do Mar, tem a sua proximidade com Paraty (RJ), fica no eixo Rio-São Paulo e seu principal acesso é pela Via Dutra.

O centro urbano de Cunha traz em suas ruas marcas da história do Brasil, com construções muito antigas (algumas tombadas pelo Patrimônio Histórico), incluindo a Igreja da Matriz, que foi construída em 1731 e está passando por restauração. Essas evidências históricas remetem à época em que Cunha era rota dos tropeiros que percorriam a Estrada Real, levando o ouro de Minas Gerais até o porto de Paraty e de lá para o Rio de Janeiro e Portugal.

Suas principais e mais antigas igrejas são a de São José da Boa Vista (de 1724), a da Matriz (Nossa Senhora da Conceição – padroeira), que é de 1731; e a do Rosário (de 1793).

Outra herança tornou a cidade o maior pólo de cerâmica de alta temperatura da América Latina. Na década de 1970, ceramistas de diversas nacionalidades escolheram a cidade para desenvolver seus trabalhos com o emprego de fornos que utilizam a tradicional e milenar tecnologia chinesa/japonesa chamada noborigama. Com o crescimento desse pólo foram formadas novas gerações de ceramistas e atraíram-se outros artistas que trouxeram diferentes técnicas de cerâmica. Quem visitar a cidade pode apreciar esta arte milenar, presenciar as aberturas de fornadas (que acontecem três ou quatro vezes por ano) e apreciar/comprar variadas peças dos diversos ceramistas da cidade.

Nos últimos anos, desenvolveu-se expressivamente no município o cultivo de lavandas, uma atividade que tem atraído a visitação de muitos turistas. Nesses plantios, além da plantação propriamente dita é extraído o óleo da lavanda, com o qual se produz sabonetes, aromatizantes e outros itens.

No passeio pela cidade, não se pode deixar de conhecer a sua gastronomia, que inclui pratos típicos da região e muitos outros elaborados pelos renomados chefs de cozinha de Cunha, que incluem receitas com truta, pinhão, queijos, mel, cordeiro, cogumelo shitake e muito mais.

A estância oferece ainda diversas opções de turismo rural, que inclui conhecer fazendas de cultivo de cogumelo/shitake, de truta e de cordeiro, apiários, queijarias, pesqueiros e alambiques. A cerveja artesanal também está ganhando espaço na cidade e é possível visitar as cervejarias e degustar a bebida.

Depois disso, é preciso conhecer as belezas naturais que o lugar oferece, como as cachoeiras do Pimenta, do Desterro (na Estrada do Monjolo) e do Barracão (no Parque Estadual), entre as muitas outras. Tem também a Pedra da Macela, que em seu pico, a 1.840 m de altitude, é possível apreciar a paisagem deslumbrante que inclui Paraty, a baía da Ilha Grande e parte de Angra dos Reis e todas as montanhas e serras que ficam no entorno de Cunha, o Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha, onde o visitante também pode se banhar em suas cachoeiras e percorrer suas trilhas guiadas por monitores.

Como chegar
Cunha está a 230 quilômetros da capital paulista. O visitante deve seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR-116) até o Km 65, em Guaratinguetá. Entrando na cidade, seguir pela Rodovia Paulo Virgílio (SP-171) até Cunha.

Quem for de ônibus, também deve ir até Guaratinguetá. Na rodoviária há ônibus intermunicipal até Cunha. Os horários das partidas devem ser checados no local.

Botão Voltar ao topo