Dia Internacional da Lembrança do Holocausto: documentário “Shoah” será exibido na Unibes Cultural

Filme, com mais de nove horas de duração, é considerado o mais importante dedicado ao tema e volta à tela dividido em quatro partes

Frame de “Shoah” mostra o campo de concentração e extermínio de Auschwitz, um dos maiores símbolos do Holocausto. (Foto: © Les Films Aleph)

Para marcar o Dia Internacional da Lembrança do Holocausto, comemorado em 27 de janeiro, a StandWithUs Brasil, o Memorial do Holocausto de São Paulo, a Confederação Israelita do Brasil (CONIB) e a Federação Israelita de São Paulo (FISESP) exibirão “Shoah”, documentário monumental de Claude Lanzmann, na Unibes Cultural, de 30/01 a 02/02, segunda à quinta-feira, às 19h30. A entrada é franca, com ingressos disponíveis pelo Sympla (https://bit.ly/shoah_claude_lanzmann).

“Shoah” é considerado um dos filmes mais importantes da história do cinema e um documento definitivo sobre o Holocausto, extermínio de 6 milhões de judeus pelo Nazismo, durante a Segunda Guerra Mundial. Na obra, Lanzmann não usa uma única imagem de arquivo, dedicando o filme inteiramente a relatos de sobreviventes dos campos de extermínio de Chelmno, Treblinka, Sobibor, Auschwitz, além do Gueto de Varsóvia. Na busca por esmiuçar detalhes sobre como o Holocausto tornou-se viável, o diretor também entrevista personagens importantes para o entendimento dessa engrenagem genocida, de ex-oficiais nazistas a maquinistas que conduziam os trens da morte.

Monumental em amplo sentido, o filme demorou mais de 10 anos para ser realizado, passou por 14 países e tem 543 minutos de duração. Lançado em 1985, o filme resiste ao tempo. A exibição do filme propõe uma reflexão sobre as ameaças do antissemitismo contemporâneo e as ameças a outras comunidades vulneráveis.

Segundo a Anti-Defamation League, organização internacional que monitora a incidência de crimes com motivação antissemita, o ódio aos judeus recrudesce na Europa e nos Estados Unidos em níveis não vistos desde o fim da Segunda Guerra. O fenômeno também é visto no Brasil. Conhecer a história e evitar sua repetição é urgente. “Shoah” é um longo, intenso e perturbador lembrete disso.

Sobre o diretor

Claude Lanzmann (1925-2018), durante a adolescência, fez parte da Resistência Francesa, movimento civil contra a ocupação nazista na Segunda Guerra Mundial. Foi diretor da revista “Les Temps Modernes”, fundada por Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir. Realizou seu primeiro documentário sobre Israel “Por que Israel”, em 1973, trabalho que o levou a buscar respostas sobre detalhes do que aconteceu durante o Holocausto. A partir do tema, dirigiu o aclamado documentário “Shoah” e outras obras, como “Sobibor” (2001) e “O relatório Karski” (2010).

Serviço
“Shoah”, de Claude Lanzmann
Dividido em quatro sessões:
De 30/01 a 02/02 (segunda a quinta-feira)
Sempre às 19h30
Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré, São Paulo – SP)
Entrada franca (sujeita à lotação da sala)
Convites disponíveis pelo Sympla: https://bit.ly/shoah_claude_lanzmann
*Em caso de não se esgotarem os convites distribuídos online, o excedente será distribuído até o início de cada sessão.

Sobre a StandWithUs Brasil
A StandWithUs é uma instituição educacional sem fins lucrativos dedicada ao ensino de pessoas de todas as idades sobre Israel, Oriente Médio, e ao combate do extremismo e do antissemitismo, com o intuito de promover a paz na região.​

Com sede em Los Angeles, a organização possui dezoito escritórios em todo os EUA, além de bases no Canadá, Israel, Reino Unido e, desde 2018, no Brasil. Conta também com um centro educacional em Jerusalém e hospeda programas na América Latina, África do Sul, China, Europa e Austrália.

Por meio de campanhas, materiais didáticos e palestrantes, a organização alcança milhões de pessoas em todo o mundo, com uma multiplicidade de plataformas em 18 idiomas diferentes.

Sobre o Memorial do Holocausto de São Paulo
Entre 1933 e 1945 seis milhões de judeus foram assassinados de maneira orquestrada, cruel e sistemática. Para trazer à tona a memória das vítimas dessa tragédia, apontar as causas, mazelas e propor medidas concretas para que possamos nos tornar mais civilizados e empáticos, foi inaugurado em novembro de 2017 o Memorial do Holocausto, na cidade de São Paulo.

Localizado na antiga Sinagoga do Bom Retiro, o museu ocupa o último andar do Memorial da Imigração Judaica e ambos estão abertos ao público (agende sua visita) de maneira gratuita. Com um acervo interativo e audiovisual, o memorial remonta, através de fotos, vídeos, objetos da época e instalações, esse trágico episódio que vitimou mais de milhões de judeus na Europa, durante a Segunda Guerra Mundial. Visite o Memorial para que a história não se repita.

Sobre a Confederação Israelita do Brasil (CONIB)
Fundada em 1948, a CONIB – Confederação Israelita do Brasil é o órgão de representação e coordenação política da comunidade judaica brasileira. Associação sem fins lucrativos, atua amparada por princípios como paz, democracia, combate à intolerância e ao terrorismo, justiça social e diálogo inter-religioso. Tem caráter apartidário e representa os mais diferentes setores da comunidade judaica brasileira, independentemente de sua vertente religiosa ou política.

Com sete décadas de existência, desempenha, sobretudo, o papel de um canal de diálogo entre a comunidade e os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário no nível federal. Empenha-se também no estreitamento dos laços com diversos organismos da sociedade civil brasileira.

Estimula e dá suporte a ações nos campos social, político, cultural e educacional, reforçando o sentido comunitário e a identidade judaico-brasileira. Apoia o Estado de Israel, o movimento sionista e o diálogo pela paz no Oriente Médio.

Posiciona-se na linha de frente do combate ao antissemitismo e à intolerância de todos os matizes.

Sobre a Federação Israelita do Estado de São Paulo (FISESP)
A Federação Israelita do Estado de São Paulo, a entidade-teto de todas as instituições judaicas do Estado, tem como principais objetivos fortalecer o judaísmo, preservando a continuidade dos valores e tradições judaicas, participar mais ativamente na vida nacional, objetivando valorizar a comunidade, e desempenhar o importante papel de ser o elo com a comunidade maior, seus mandatários e com a imprensa.

A Federação é localizada em Pinheiros e abrange os principais aspectos da vida comunitária, tais como educação, religião, assistência social, serviços fúnebres, esportes, saúde, juventude, terceira idade, apoio às comunidades do litoral e do interior do Estado.

Botão Voltar ao topo