Mais de 60 músicos vão gravar vídeo no Teatro Municipal de São José dos Campos

Os artistas vão poder acrescentar o material aos respectivos portfólios. (Foto: Divulgação/PMSJC)

Além da participação na programação prevista para este mês, os mais de 60 músicos que integram o projeto Música ao Pôr do Sol ganharão um reforço para seus portfólios: uma gravação, em vídeo, produzida pela Fundação Cultural Cassiano.

As gravações serão individualizadas e acontecerão no Teatro Municipal, de 9 a 31 de janeiro, das 9h às 22h, podendo ser acompanhadas pelo público. O projeto foi lançado pela Prefeitura de São José dos Campos e Fundação Cultural no ano passado.

“Este projeto foi um divisor de águas em minha carreira e estou bastante animado para esta gravação”, disse Heraldo Nunes, um dos músicos participantes. “Tenho certeza que terei um material de qualidade para somar ao meu portfólio, que poderá contribuir para abrir outras portas.”

Juliana Oliveira, do Oooo Marias!, também elogiou a iniciativa. “Acho o projeto incrível, é uma forma de democratizar o acesso à música e valorizar os músicos da nossa cidade. Estou muito animada para ter um material produzido pela Fundação Cultural.”

A artista Andressa Carvalho, que também integra o projeto, comemorou a possibilidade de ter esse material, pois está se lançando na carreira solo como cantora. Outra integrante, Erika Ferreira, conhecida por Mell Synth, diz estar animada e ao mesmo tempo nervosa com a gravação.

Projeto

A programação deste mês do Música ao Pôr do Sol prevê mais de 100 apresentações, todas gratuitas. São performances solo, em dupla e em grupo, em vários estilos musicais: rock, jazz, MPB, musica eletrônica, sertanejo, samba e outros.

Elas ocorrerão sempre a partir das 16h, em diferentes locais, como o Selfie Point do Banhado (Avenida São José), Deck da Anchieta, Teatro Municipal e Parque Alberto Simões (Altos de Santana).

Boa parte das apresentações integra o Circuito Cultural Central, lançado pela Prefeitura e Fundação Cultural em dezembro, que visa aumentar a frequência de atividades culturais no centro da cidade, fortalecendo o meio artístico e a economia local.

Botão Voltar ao topo