Aulas municipais voltam no mês de fevereiro em Pindamonhangaba

Há mais vagas em creches

Em Pindamonhangaba são 5.281 alunos na educação infantil e 9.149 estudantes nos anos iniciais do ensino fundamental. Aulas (Foto: Divulgação)

A Secretaria de Educação da Prefeitura de Pindamonhangaba informou que as aulas serão retomadas dia 8 de fevereiro. Este ano serão 14.430 alunos da educação infantil, que contempla creche (criandas de até três anos), pré-escola (quatro e cinco anos) e estudantes do ensino fundamental (primeiro ao quinto ano).

Em Pindamonhangaba são 5.281 alunos na educação infantil e 9.149 estudantes nos anos iniciais do ensino fundamental.

A secretária de Educação, Luciana Ferreira, disse que todos vão encontrar ambientes adequados e agradáveis ao retorno. “Neste período de férias escolares, é o momento que realizamos melhorias estruturais nos prédios, para melhorar ainda mais o serviço oferecido à população. Da mesma forma, o calendário dos profissionais da educação também se inicia antes, com a direção e os professores trabalhando na programação das aulas, com o planejamento das atividades do ano, debatendo temas, e tudo conforme as determinações do Ministério da Educação e Secretaria Estadual de Educação”.

Luciana também ressaltou a abertura de novas vagas para creches. “Até junho devemos entregar as CMEIs Crispim, Cidade Nova e Jardim Regina e no decorrer do ano outras duas, sendo mais uma no Araretama e uma na sede da Secretaria de Educação, oferecendo mais mil vagas. Esta é uma questão que o prefeito, Dr. Isael, e toda sua equipe estão empenhados, para que possamos aumentar nossa capacidade e dar mais condições para os pais, que precisam trabalhar e não têm com quem deixar os filhos”, completou.

A secretária de Educação explicou que as inscrições para os novos CMEIs (Centros Municipais de Ensino Infantil) serão abertas a partir do dia 23 de janeiro. Os interessados deverão acessar o site www.educapinda.net.br e fazer o cadastro. A liberação de vagas obedecerá critérios técnicos, priorizando as famílias que mais precisam.

Botão Voltar ao topo