fbpx

Vacinação contra covid para bebês está disponível em 9 postos em São José dos Campos

Crianças com comorbidades e imunossuprimidas de 6 meses até 2 anos, 11 meses e 29 dias podem receber a vacina. (Foto: Adenir Britto/PMSJC)

Para evitar a perda de doses da vacina Pfizer baby para as crianças com comorbidades e imunossuprimidas (de 6 meses até 2 anos, 11 meses e 29 dias), a partir desta segunda (21), a Prefeitura de São José dos Campos disponibilizará as doses nos seguintes postos, das 8h às 12h:

Nas UBS Resolve do Campo dos Alemães, Parque Industrial, Santana, Vila Tatetuba e Novo Horizonte, também no Colégio Tableau e nas unidades do Laboratório Cipax no Urbanova, Praça Afonso Pena, Shopping Vale Sul (apenas no Cipax a vacinação será das 9h às 12h).

O responsável deve apresentar um documento que ateste a comorbidade ou condição de imunossuprimida da criança (laudo ou receita médica). Também é importante apresentar a carteira de vacinação da criança, Cartão SUS ou o número do CRA, Certidão de Nascimento com CPF (para o devido registro da vacina no sistema).

Vale lembrar que a abertura de novos frascos da pfizer baby no período da tarde será liberada apenas com a presença de 10 crianças aptas a receber o imunizante. A expectativa é que os responsáveis procurem os postos de vacinação para a imunização. Ainda não há previsão de início para as crianças que não tenham imunossupressão.

Vale lembrar que o esquema vacinal deste grupo será composto por três doses. A segunda deverá ser administrada após o intervalo de quarto semanas (28 dias) da primeira. Já a terceira dose pode ser aplicada a partir de oito semanas (56 dias) após a segunda dose.

A Prefeitura reforça que a imunização é o melhor caminho para evitar o surgimento de novas variantes e o aumento de casos, internações e óbitos. A cidade, assim como o país, continua com baixa adesão das crianças e com faltosos nas doses de reforço.

Vacinação suspensa

A vacinação para crianças com idade entre 3 e 4 anos, com o imunizante Coronavac está suspensa até que o município receba novas doses enviadas pelo Ministério da Saúde.

São consideradas as seguintes comorbidades e imunossupressão:

Diabetes melitus, pneumopatias crônicas graves, Hipertensão Arterial Resistente (HAR), Hipertensão arterial estágio 3, Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo. Doenças cardiovasculres: Insuficiência cardíaca (IC), Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar, Cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênita, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, doenças neurológicas crônicas, doença renal crônica, imunocomprometidos, hemoglobinopatias graves, obesidade mórbida, síndrome de down, cirrose hepática.

Botão Voltar ao topo