fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Salto em distância, 400 m e 2.000 m com obstáculos definem campeões no Brasileiro Sub-18

Na manhã do segundo dia de competições em Bragança Paulista Vanessa dos Santos, Renan Akamine, Júlia Ribeiro, Vinícius Galeno, Juliany da Costa e Samuel Santana conquistaram medalhas de ouro

Vanessa Sena dos Santos
(Foto: Moisés Nascimento/CBAt)

Vanessa Sena dos Santos (AD Centro Olímpico-SP) ganhou sua segunda medalha de ouro no Campeonato Brasileiro Loterias Caixa Sub-18 Interclubes de Atletismo, desta vez no salto em distância, com 6,00 m (4.3 m/s), numa manhã de ventos fortes neste sábado (20/8), em Bragança Paulista, São Paulo.

Vanessa, que recém-chegou do Mundial Sub-20 de Cáli, Colômbia, também foi a campeã dos 100 m na sexta-feira (19/8). A competição prossegue até este domingo (21/8) no Centro Nacional Loterias Caixa de Desenvolvimento do Atletismo (CNLCDA), com entrada franca e transmissão ao vivo pelo Youtube e TikTok da CBAt.

Nayza Gabrielli Rodrigues Donanzan (Barra Bonita-SP) ficou com a medalha de prata no salto em distância (5,87 m, 5.2 m/s) e Rayssa Caroline de Oliveira com a de bronze (IENH-RS) com a de bronze (5,58 m, 6.2 m/s).

“Foi muito difícil saltar por causa do frio e do vento, mas eu consegui ganhar, apesar de não ter chegado perto da minha melhor marca. Agora a expectativa é para o Sul-Americano Sub-18, que vai ser em casa”, disse Vanessa, referindo-se ao Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo, que vai receber a competição de 9 a 11 de setembro.

Renan Akamine (AD Centro Olímpico-SP), medalha de prata no salto com vara, também foi o campeão do salto em distância com 7,09 m(5.2 m/s). Victor Rodrigues Leite (SESI-SP) ficou com a prata (6,98 m, 5,8 m/s) e Francisco Joaquim Oliveira (GAARRA-GO) com o bronze (6,82 m, 5,5 m/s).

“Optei por não terminar o salto com vara, e ficar com a marca da medalha de prata, porque eu tinha a possibilidade de vencer no distância, e deu certo”, disse Renan que começou a praticar atletismo aos 11 anos e ganhou o seu quarto título brasileiro, o segundo na categoria sub-18.

Renan, de 15 anos, explicou que mesmo estando a favor o vento muito forte atrapalha a corrida e vencer valeu pelo título e não pela marca obtida. Ainda não sabe qual prova adotará no futuro. Por enquanto, segue treinando as duas com o treinador Alexandre Moratto. “Eu gosto do salto com vara, mais técnica e complexa, mas vamos ver.”

Nos 400 m a vitória foi de Júlia Rocha Ribeiro (IPEC-PR), que também estava na seleção brasileira que foi ao Mundial Sub-20 de Cáli, com 56.07. Amanda Miranda da Silva (Geração Atletismo Cianorte-PR), também da seleção do Mundial, conquistou a prata (57.60) e Luíse Rosa Braga (CASO-DF) o bronze (57.70).

“Foi uma prova muito difícil por causa das condições climáticas, do ventão. Mas eu vim focada, com a cabeça preparada e nada iria me atrapalhar. Foi uma vitória muito desejada, realizei a meta de me tornar campeã e estou feliz com o resultado”, disse Júlia, de 17 anos, que treina com Gilberto Miranda.

Outro que estava na seleção brasileira que foi ao Mundial Sub-20, Vinícius Moura Galeno (CASO-DF) conquistou o bicampeonato nos 400 m, com o tempo de 49.25. Tainan Zart (CAC-SC) ficou com a medalha de prata (49.61) e Ruan dos Santos Souza (IPEC-PR) com a de bronze (50.81).

Vinícius está na expectativa de disputar o Sul-Americano Sub-18 em São Paulo, de 9 a 11 de setembro, “com um clima que permita correr mais fácil”. Disse que sua expectativa é buscar o ouro e o seu recorde pessoal nos 400 m para a categoria que foi batido justamente na pista do Centro Olímpico no Brasileiro Sub-20 deste ano com 46.68.

A treinadora Gianetti Sena Bonfim disse que Vinícius recém-chegou do Mundial de Cáli e comemorou o título lembrando que “é ruim correr com muito vento contra, é preciso fazer muita força. O título foi importante”, comentou.

Juliany Francisca da Costa (Geração Atletismo Cianorte-PR) fez uma corrida estratégica para vencer os 2.000 m com obstáculos (7:56.87), à frente de Marcella Cocenza Marinelli (Orcampi-SP), com 7:57.92, e de Bianca Davi de Souza (IPEC-PR), com 8:08.41.

“Fui junto com as meninas, na última volta eu tinha perna e fui pra frente para o título”, disse Juliany, que treina com Tamires dos Santos – são 150 meninos e meninas, do sub-14 ao sub-23, treinando em Cianorte. “Juliany, que ainda está em processo de formação, vai correr também os 800 m”, disse Tamires.

Samuel Costa Santana (Atletismo Casa do Garoto/Tupã-SP) foi o campeão dos 2.000 m com obstáculos (6:20.55) e dividiu o pódio com Bryan Rus Alves (ACA-SC), com 6:24.15, e Diego Gonçalves Alexandre (ACJA-Alexandrina-GO), com 6:33.18.

Botão Voltar ao topo