fbpx
publicidade
𝑝𝘶𝑏𝘭𝑖𝘤𝑖𝘥𝑎𝘥𝑒

Flamengo vence e sagra-se campeão da Copa Super 8 de Basquete

Rubro-negro bateu o São Paulo e faturou o título da edição 2020/2021

Flamengo conquistou seu 2º título da Copa Super 8 em 3 edições. (Foto: João Pires/LNB)

Solta o grito, torcedor rubro-negro: o Flamengo é campeão da Copa Super 8 2020/2021. A equipe carioca bateu o São Paulo na finalíssima pelo placar de 79 a 71 e conquistou seu segundo título na história da competição, que chegou nesta temporada em sua terceira edição.

Para Franco Balbi, grande nome do Flamengo no jogo com 16 pontos e 13 rebotes, estar disputando finais em sequência nas últimas temporadas contribuiu para o resultado positivo nesta edição da Copa Super 8.

“Toda temporada estamos chegando em finais e isso vai dando experiência, mesmo jogando contra um time muito bom como o São Paulo, que já tinha ganhado da gente. Continuamos focados no jogo, mesmo estando atrás do placar. Isso é trabalho também e trabalhamos forte toda a semana, todos os dias para conquistar coisas. Esse último quarto é o reflexo do Flamengo dentro da quadra”, disse o armador.

O jogo

O caminho para a conquista não foi fácil e, assim como todos esperavam, o jogo contra o Tricolor do Morumbi foi quente do início ao fim. Ainda no primeiro quarto, quem começou com o domínio foi o São Paulo, que logo de cara imprimiu um ótimo ritmo e anotou uma corrida de 11 a 0 no Flamengo. A equipe rubro-negra acordou e correu atrás do prejuízo, encerrando o período com apenas quatro pontos de desvantagem no placar – 15 a 19.

Franco Balbi foi crucial na vitória do Flamengo (16 pts, 13 reb, 4 ast e 26 ef). (Foto: João Pires/LNB)

O armador Franco Balbi foi um dos grandes nomes dessa reação e já no primeiro quarto anotou sete pontos e pegou seis rebotes, contribuindo nos dois lados da quadra com um ritmo forte.

No segundo quarto o São Paulo voltou bem e, sob o comando de Georginho, com nove pontos no período, conseguiu ir para o intervalo na frente do placar – 36 x 41. Neste momento da partida, o Tricolor do Morumbi comandava as ações ofensivas e, de forma eficiente, conseguia anular bem o volume de jogo do Flamengo, limitando Balbi (4 pontos), Léo Demétrio (6 pontos), Marquinhos (3 pontos), Hettsheimeir (3 pontos) e outros grandes nomes a poucos pontos durante o quarto.

Após o intervalo, o Flamengo não conseguiu a virada e a tônica seguiu a mesma do primeiro tempo do jogo, com o São Paulo na frente, conseguindo pontuar bem e mantendo a vantagem que, ao no final do 3º quarto, era de dez pontos.

Um dos grandes responsáveis por frear o ímpeto flamenguista no 3º período foi o ala norte-americano Shamell, que anotou 14 pontos no quarto. Com isso, o jogador que até o intervalo havia anotado apenas cinco pontos, fechou o 3º quarto com 19 na conta.

Até esta altura da partida, o São Paulo caminhava rumo ao título, com um jogo consistente nos dois lados da quadra, conseguindo pontuar e frear o volume de jogo do Flamengo. Mas aí, no último quarto, a estrela de Olivinha brilhou e tudo mudou.

Se Shamell, pelo São Paulo, foi o cara do 3º quarto, Olivinha doutrinou no último período com expressivos 14 pontos nos últimos dez minutos de jogo. Além disso, o jogador se destacou nos rebotes pegos, que foram três e todos na tábua ofensiva, sendo um deles em um momento crucial da partida.

Além da boa atuação de Olivinha, vale destacar como o armador argentino Franco Balbi foi essencial nos dez minutos finais que decidiram o título. O jogador saiu de quadra no último período com apenas três pontos e dando a entender, para quem olha somente a estatística, que a atuação foi abaixo. Mas não, Balbi foi extremamente importante em rebotes pegos (cinco no período) e também com uma bola de três pontos convertida extremamente “clutch”, que aumentou a vantagem do Flamengo sobre o São Paulo em cinco pontos faltando apenas 23 segundos para o fim.

E não deu outra, o Flamengo conseguiu ganhar o último quarto por expressivos 28 a 10, venceu a partida e conquistou o título da Copa Super 8 2020/2021 de forma sublime.

The King!

Olivinha, pela grande atuação e a sequência na competição, ficou com o posto de King Of The Cup (MVP) da Copa Super 8. O jogador teve médias no Super 8 de 15,3 pontos, 8,3 rebotes e 17,0 de eficiência, além dos 19 pontos e sete rebotes no confronto com o São Paulo.

Olivinha foi eleito o King of The Cup do Super 8, oferecido por Budweiser. (Foto: João Pires/LNB)

“A gente sabe que quando chegamos no último quarto, com dez pontos atrás de diferença, tínhamos que fazer algo a mais, algo de diferente do que vínhamos fazendo nos três quartos anteriores e isso deu certo. A equipe ficou com um foco muito grande, aceleramos bastante o jogo, no último quarto tivemos um ótimo aproveitamento no ataque, conseguimos acertar algumas defesas e a equipe está de parabéns pelo trabalho que foi feito”, finalizou Olivinha, eleito King Of The Cup (MVP) da Copa Super 8 2020/2021.

Alma lavada

Para Gustavo De Conti, o título da Copa Super 8 veio para consagrar um ótimo trabalho com o Flamengo, que chega em quase todas as finais das competições que disputa.

“É uma sensação muito boa, principalmente depois das nossas duas últimas finais, em que fomos vice-campeões da última Copa Super 8 e mais recentemente da Champions League. Isso mostra duas coisas: a primeira é que a gente está chegando em todas as competições. Fomos a todas as finais de todos os campeonatos, com exceção da Sul-Americana. É importante chegar, mas também é muito importante ganhar. Isso nos deixa marcados no clube, consagrada o time e todos ficam felizes. Estava na hora. Estávamos precisando muito”, disse De Conti.

Agora, o rubro-negro já acumula dois títulos da competição em três edições disputadas, se firmando como o maior vencedor da história torneio.

Botão Voltar ao topo