Atividades da Câmara de Vereadores de Taubaté

Share:

Trabalho de inclusão social rende diploma de educador taubateano a professor do Sedes

O projeto “De frente com o diferente”, realizado com alunos da Escola Municipal Professora Anna dos Reis Signorini, do Sedes, rendeu ao professor Thiago Roberto Gomes o diploma de educador taubateano do ano, concedido pela Câmara de Taubaté em solenidade realizada quarta-feira, 16. O evento foi presidido pelo vereador Douglas Carbonne (PCdoB) e contou com a participação das vereadoras Graça (PSD) e Loreny (Cidadania).

Ao agradecer o prêmio, Thiago Roberto Gomes enalteceu a dança como ferramenta de educação. “A escola é o lugar onde o aluno é constantemente exposto à convivência com o outro, onde cada aluno, professor e funcionário está diariamente com o diferente. O intuito do projeto é ensinar o aluno a lidar com questões da diversidade com respeito e solidariedade.”

O diploma de educador teve como concorrentes professores que desenvolveram projetos pedagógicos junto aos seus alunos em sala de aula no ano de 2018 e que foram julgados por comissão especial, composta por membros de áreas ligadas à educação do município.

Entre os finalistas ficaram a professora Juliana Vitorino dos Santos, da Escola Municipal Dom José Antonio do Couto, com o projeto “Escola de heróis”; o professor Guilherme Moura do Amaral Montoani, da Escola Municipal Frei Arthur Salvatti, com o projeto “Oficina de leitura digital imersiva”, a professora Fabiana Cabral Pazzine Rubim, do Colégio Vicentino Santa Luíza de Marillac, com o projeto “Câmara mirim”; e a professora Roberta Fabiana da Silva Bastos, do Colégio Tableau, com o projeto “Oficina dos sonhos”.

A solenidade contou com a apresentação musical do projeto “Educando cantando”, idealizado pelos irmãos taubateanos Marco Aurélio e Rogério Gobbo para ser um instrumento de educação ambiental por meio da música.

Professores recebem homenagem da Câmara de Taubaté

Foto: Vereadores e professores. (Foto: Fernanda Maria)

A Câmara de Taubaté comemorou o dia do professor com homenagens a representantes de diferentes setores de ensino em solenidade realizada dia 16, presidida por Douglas Carbonne (PCdoB), que teve como oradora a vereadora Graça (PSD) e que contou com a participação de Loreny (Cidadania).

Da rede municipal de ensino, o representante é o professor Aristóteles Pereira Rangel. Pela atuação na rede particular, a professora Amanda Martins do Amaral. Representando a rede estadual, a professora Fernanda Fornitani Marques, e da Universidade de Taubaté, a homenageada é a professora Maria Aparecida Garcia Lopes Rossi.

Aristóteles é formado em Educação Artística e Pedagogia, ingressou na rede estadual em 2004, concomitantemente na Escola Municipal de Educação Especial Madre Cecília. É criador em conjunto do projeto Madre Ecologia, premiado e reconhecido por várias instituições educativas. Como arte-educador, se dedica à música e à composição musical. Entre seus trabalhos estão os hinos da Escola Madre Cecília, das Paralimpíadas de Taubaté, e as músicas do projeto Madre Ecologia.

Amanda é formada em Pedagogia e pós-graduada em metodologia para os anos iniciais do ensino fundamental. É professora no Colégio Basic, onde exerce sua função nas séries iniciais do ensino fundamental desde 2015.

Fernanda é formada em Física e Pedagogia e desde 2016 leciona na Escola Estadual Monteiro Lobato.

Maria Aparecida é formada em Letras, mestre em Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas e doutora em Linguística pela Unicamp. Em 31 anos de trabalho na Unitau, criou e coordenou os cursos de especialização em Língua Portuguesa: gramática e uso e Especialização em Leitura e Produção de Gêneros Discursivos, além de atuar, desde a sua criação em 1996, no Mestrado em Linguística Aplicada. Recentemente aposentada, continua atuando no mestrado.

Agradecimentos

Nos agradecimentos, Aristóteles destacou o amor pela Escola Madre Cecília. “Talvez eu não estivesse aqui se não fosse a escola, porque lá existe um universo que só quem frequenta conhece. Essa lembrança está personificada não só em mim, mas em todos os profissionais com os quais aprendo diariamente, e sobretudo com nossos alunos.”

“Acredito em uma educação que transforma todos os envolvidos no processo. Cada aluno é único, e são as grandezas de cada um que me motivam a fazer o melhor todos os dias. Ser professora é ir além das expectativas a cada momento”, afirmou Amanda.

“É na sala de aula que eu coloco todos os meus sonhos em prática. Além de ser professora de Matemática, na escola integral tem um lado humano que favorece muito”, disse Fernanda.

Maria Aparecida afirmou que seu percurso na Unitau, na maior parte do tempo, foi voltado para a formação de professores. “Preciso destacar que, com esses milhares de alunos e alunas que tive nesses 31 anos de docência, aprendi muito e pude realizar o meu melhor como professora. Com meus alunos sempre renovei minha crença na educação como instrumento de desenvolvimento do país e de justiça social.”