“Museu Vivo” em São José tem boneca de pano, bolinho de chuva e muita música

Share:
A dupla Neno Brasil e Paulo Bernardes estará no Museu Vivo deste domingo (22), no Museu do Folclore.(- Foto: Divulgação/PMSJC)

Domingo é dia de Museu Vivo no Museu do Folclore de São José dos Campos. E para este domingo (22), os convidados são Ana Luisa Matesco (artesanato), que participará pela primeira vez, Marinha Nanci Silva (culinária) e a dupla Neno do Brasil (nome artístico de Valdir Evaristo da Silva) e Paulo Bernardes (música). A atividade é aberta ao público e acontece no lado externo do museu, das 14h às 17h.

Ana Luisa Matesco, de 58 anos, nasceu em Maringá (PR) e mora em São José dos Campos desde 1975. Ela conta que, apesar de ter aprendido a fazer crochê aos 10 anos de idade, com sua avó, foi só aos 20 que se interessou pelas bonecas de pano que sua mãe lhe ensinou a produzir. “Ver a alegria das pessoas apreciando o meu trabalho é um verdadeiro estímulo”, destaca Ana Luisa.

Culinária

Na culinária, a mineira Maria Nanci Silva, de 76 anos, nascida em Conceição das Pedras e há quase 20 anos morando em São José, compartilhará uma receita de bolinho de chuva, que aprendeu a fazer com sua mãe. Foi com ela que também aprendeu a fazer bolo de fubá, de farinha de milho e outras receitas.

Quando seu pai era festeiro na igreja que frequentavam, Maria Nanci também fazia doces para as festas de São João e São Pedro; e ainda ajudava a tia na cozinha. Nanci trabalhou dez anos como merendeira de escola, período que resgatou seus saberes da culinária caipira, fazendo muitos bolinhos de chuva, doces e salgados.

Música

A música ficará por conta da dupla Neno Brasil (Valdir Evaristo da Silva) e Paulo Bernardes. Eles compartilharão seus saberes musicais com um repertório formado por vários ritmos. “Como cantamos vários estilos, sempre gostamos de atender os pedidos que aparecem durante a apresentação”, explica Paulo.

Valdir nasceu em Presidente Alves (SP) e quando criança brincava de ser cantor. Hoje é apaixonado por música sertaneja. Paulo Bernardes é nascido em Guaratinguetá, no Vale do Paraíba, e desde pequeno gostou de música sertaneja, mas só foi aprender a tocar violão para valer depois de adulto. Eles moram em São José dos Campos há um bom tempo.

Gestão

O Museu do Folclore foi criado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo em 1987 e sua gestão é feita pelo Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP). Além do Museu Vivo, o museu também realiza outros projetos e programas voltados à cultura popular durante o ano. No domingo, a exposição de longa duração também estará aberta no mesmo horário da atividade. O Museu do Folclore fica no Parque da Cidade.

Museu do Folclore de São José

Av. Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade – Santana

(12) 3924-7318 – www.museudofolclore.org.br