Forças Armadas brasileiras atuam na África em cooperação com as Nações Unidas

Share:
Curso tem duração de cinco semanas. (Foto: Divulgação)

O Governo Brasileiro, por meio do Ministério da Defesa, com o apoio do Ministério das Relações Exteriores, está ministrando o Curso de Gerenciamento de Projetos de Engenharia, na Escola de Apoio Humanitário e Operações de Paz (HPSS), sediada em Nairóbi, Quênia.

Ministrado pela primeira vez em 2017, o curso faz parte do Projeto de Parceria Triangular (TPP) para o Desenvolvimento de Capacidades de Engenharia para Emprego Rápido em Operações de Paz (ARDEC), das Nações Unidas, o qual conta também com a participação do Japão e da Suíça.

Com a duração de cinco semanas, o curso tem por objetivo desenvolver habilidades de gerenciamento de projetos para que os instruendos possam, ao final, melhor avaliar, planejar e gerenciar um projeto de Engenharia. Com essa finalidade, é adotada a mais moderna metodologia em uso no mundo – o PMI (“Project Management Institute”).
Este ano, pela primeira vez, o governo brasileiro enviou sete representantes, de suas três forças armadas: um da Marinha do Brasil, cinco do Exército Brasileiro, e um da Força Aérea Brasileira, os quais ministrarão instruções para 23 oficiais de 12 países da África, Ásia e Oceania: Camboja, Fiji, Gana, Nepal, Nigéria, Quênia, Senegal. Serra Leoa, Tailândia, Tanzânia, Uganda e Zâmbia.

(Foto: Divulgação)

A cerimônia de abertura, ocorrida no dia 16 de setembro, na Escola de Apoio Humanitário e Operações de Paz (HPSS), contou com a presença do Secretário Patrick Luna, Chefe do Setor Multilateral da Embaixada do Brasil no Quênia, da Sra. Kathleen McBride, Chefe do Centro Regional de Tecnologia na África, representante das Nações Unidas em Nairóbi, do Coronel Manjewa Mzee, Comandante da HPSS, além dos demais instrutores e instruendos.