ACIT participa de encontro da RA6 para discutir Cadastro Positivo

Share:
(Foto: Divulgação/ACIP)

Na última segunda-feira, dia 2, aconteceu o Encontro Regional da FACESP (Federação das Associações Comerciais Estado São Paulo) na regional denominada RA6, que compreende, entre outras, a cidades de Taubaté. O atual presidente dessa regional é José Saud, que também é o presidente em exercício da ACIT.

O evento aconteceu na cidade de Guaratinguetá e contou com a presença do Vice Presidente da FACESP Dep. Federal Marco Bertaiolli, do Presidente da Jucesp Walter Ihoshi, de representantes da ANBC (Associação Nacional dos Bureaus de Crédito), além de presidentes e executivos das associações comerciais e empresários da região.

O tema Cadastro Positivo e os impactos que o irá trazer junto aos consumidores e as Associações Comerciais foi a pauta principal do encontro. O Cadastro Positivo passa a fornecer ao consumidor uma nota de crédito (score), definida de acordo com o pagamento de contas – operações de crédito (por exemplo: empréstimos bancários, financiamentos e gastos de cartão de crédito) e serviços continuados (como luz, água e telefone).

“O bom pagador, aquele que arca com os compromissos em dia, terá uma nota de crédito mais alta, o que será considerado pelas instituições financeiras no momento da concessão do crédito”, explicou Marco Bertaiolli. “As taxas de juros vão cair, porque haverá competição e o consumidor poderá negociar o índice a ser aplicado”, afirmou.

Somente poderão ser compartilhadas, para formação do score, informações sobre crédito. Nenhum tipo de dado pessoal (transações pagas à vista, saldo em conta corrente, limites, investimentos, endereço, renda ou aposentadorias) será utilizada.

O histórico de crédito para a formação do score será atualizado a cada 10 dias. O acesso ao score é gratuito. O consumidor será notificado quando for incluído no cadastro. A exclusão no banco de dados é gratuita e pode ser feito na hora em que desejar.

Cerca de 100 milhões de pessoas devem ser incluídos automaticamente. O Cadastro Positivo terá memória de 15 anos, ou seja, cada crédito tomado será usado no escore por este período.

Bancos e varejistas visualizarão apenas o score que vai de 0 a 1.000 e não terão, portanto, acesso a todas as contas em aberto ou já pagas. Estes detalhes somente estarão disponíveis após a autorização expressa do consumidor.

A lei prevê que os benefícios do Cadastro Positivo sejam medidos após dois anos.

Outros assuntos também foram abordados durante o encontro, tais como as novas políticas públicas que colaboram com o desenvolvimento da economia brasileira, a MP da Liberdade Econômica, as reformas da Previdência e a Tributária, a liberação do FGTS, a Frente Parlamentar em Defesa das Associações Comerciais, e a atualização da Lei do Jovem Aprendiz.

“Assuntos de interesse aos empresários em geral foram trazidos para discussão, bem como informações que estão sendo discutidas no âmbito governamental. Ficamos sabendo de muitas medidas provisórias, leis que estão sendo analisadas e vários pontos relevantes para nossa classe. Está sendo muito discutida a desburocratização das empresas, e isso vem de encontro com o trabalho que desenvolvemos enquanto associação. Esse é o momento de estarmos unidos para realizar um trabalho regional forte e fazer com que nossas cidades cresçam” afirma José Saud.