Rugby brasileiro brilha em torneio internacional

Share:
(Foto: Sergio Maureira)

O fim de semana foi de muitas alegrias para o Rugby brasileiro. Jogando em Santiago, no Chile, a Seleção Masculina de Rugby Sevens ficou em segundo lugar no torneio pré-olímpico Sul-Americano, conquistando assim uma vaga no Pan de Lima 2019 e, também, o direito de disputar a repescagem mundial para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

A vaga direta ficou com a Argentina, campeã. Também na capital chilena, a Seleção Brasileira Feminina de Rugby Sevens M18 conquistou o título Sul-Americano da modalidade, uma conquista inédita para o Brasil.

Para a Seleção Masculina, o torneio representava a última chance de ir ao Pan de Lima. Com Argentina, Uruguai e Chile já classificados, a disputa direta era contra o Paraguai. E os Tupis não decepcionaram, vencendo na fase de grupos o Uruguai, por 19 a 15, o Chile, por 14 a 0, e a Venezuela, por 55 a 7, no sábado, e a Costa Rica, por 60 a 0, já no domingo. Brasil classificado em primeiro, no grupo B, com o Chile em segundo lugar. Argentina e Paraguai classificados no grupo A.

Na semifinal, em confronto direto pela vaga nos Pan, o Brasil venceu o Paraguai, por 14 a 12, em uma partida duríssima. Com a vage em Lima garantida, os Tupis tentavam também a classificação direta para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Mas, na grande final, a experiência da Argentina falou mais alto e os Pumas garantiram o título e a vaga, ao vencer o Brasil por 26 a 0. Brasileiros, em segundo, e Chilenos, que ficaram em terceiro, garantiram vaga no torneio de repescagem mundial para as Olimpíadas.

Já a Seleção Feminina M18 conquistou pela primeira vez o título Sul-Americano, neste que foi o segundo torneio da categoria na história. A campanha invicta das brasileiras teve vitórias por 32 a 10 sobre o Chile e 17 a 0 sobre a Argentina, no primeiro dia, 26 a 7 sobre o Paraguai e 24 a 15 sobre a Argentina, novamente, na final, já no segundo dia de competições.

Sobre a Confederação Brasileira de Rugby e a modalidade

A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) tem o apoio do Comitê Olímpico do Brasil e do Ministério do Esporte, patrocínio máster do Bradesco e, como patrocinadores principais Heineken, AccorHotels e Estácio. Conta ainda com Total, Boticário, Deloitte, Alupar, Mundi Health, Robert Walters e Cultura Inglesa como patrocinadores oficiais. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro: Gilbert, Travel Ace, Fortify e Sigvaris.

O rugby é o segundo esporte coletivo mais praticado no mundo, com quase 7 milhões de jogadores registrados e presente em mais de 170 países.

No Brasil, são mais de 31,7 milhões de pessoas interessadas pelo esporte, dentre eles 13,7 milhões se consideram fãs, de acordo com pesquisa Ibope Repucom 2018. São mais de 300 agremiações esportivas e 60 mil atletas e praticantes no País, números que, somados à volta da modalidade ao programa olímpico nos Jogos do Rio 2016, fizeram a World Rugby (a federação internacional de rugby) eleger o Brasil como prioridade estratégica de investimento.