Drogas e eletrônicos são apreendidos em presídios de Tremembé

Share:

Itens eletrônicos e tijolos de maconha foram apreendidos em mochilas abandonadas na área externa do CPP de Tremembé. (Foto: Divulgação/SAP)
A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que foram apreendidos 3,400 quilos de maconha e 188 objetos eletrônicos entre os dias 29 de junho e 1º de julho em presídios de Tremembé. As ocorrências aconteceram durante a revista de visitantes dos presos e em ronda de rotina ao redor de unidades prisionais.

No sábado, uma mulher de 68 anos foi barrada ao tentar entrar com 12 gramas de maconha escondidos no forro da calcinha na Penitenciária “Dr. Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra”, a P1 de Tremembé. O flagrante aconteceu quando a idosa, mãe de um sentenciado, foi submetida ao procedimento de revista por escaneamento corporal e as servidoras identificaram um volume atípico na roupa íntima da suspeita, a partir das imagens geradas pelo aparelho.

Ao ser questionada, a visitante confessou que portava a droga e foi encaminhada para a Delegacia Seccional de Polícia de Taubaté, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência, e teve seu nome suspenso do rol de visitas da SAP. A direção da penitenciária enviou comunicado para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurar Procedimento Disciplinar Apuratório.

Ainda em Tremembé, no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) “Dr. Edgard Magalhães Noronha”, os servidores apreenderam duas mochilas com itens ilícitos na área externa do presídio, na madrugada desta segunda-feira.

Por volta das 1h45, o agente escalado para uma das torres de vigilância observou dois indivíduos com atitude suspeita próximos ao alambrado da unidade prisional. Imediatamente, o alarme de segurança foi acionado e os homens partiram em fuga, deixando suas bolsas para trás. Ao verificarem o conteúdo das mochilas, os funcionários encontraram 113 fones de ouvido, 64 carregadores de celular, 3 caixas de som, 8 cabos USB, além de 3,388 quilos de maconha.

O material também foi encaminhado para a delegacia seccional em Taubaté, para o registro da ocorrência, e a direção do CPP iniciou as medidas de praxe para averiguar a situação.