Brasil é campeão do Sul-Americano de Ginástica Rítmica

Por: Share:
A Seleção Brasileira de Ginástica Rítimica conquistou 12 medalhas em Bogotá: sete de ouro, três de prata e duas de bronze. (Foto: CBG)

O Brasil foi o grande vencedor do Campeonato Sul-Americano de Ginástica Rítmica, encerrado no domingo (02.06) em Bogotá, na Colômbia. Tanto nas disputas do individual como no conjunto, a equipe brasileira confirmou o favoritismo, ficando com o título geral da competição. No total, foram 12 medalhas conquistadas, sendo sete de ouro, três de prata e duas de bronze.

No individual, Natália Gaudio foi o destaque, com três medalhas de ouro e uma de prata, além de ter confirmado o heptacampeonato Sul-Americano Geral. Um dos grandes nomes do país da nova geração, Bárbara Domingos saiu da Colômbia com um ouro, duas pratas e dois bronzes.

O conjunto do Brasil voltou a ter ótima performance, a exemplo do que havia ocorrido em sua última participação na Copa do Mundo de Guadalajara, na Espanha. O time brasileiro, representado na Colômbia por Deborah Medrado, Nicole Duarte, Camila Rossi, Morgana Gmach, Beatriz Pomini e Vitória Guerra, venceu todas as provas: individual geral, cinco bolas e prova mista (três arcos e duas maças).

Para Camila Ferezin, treinadora e coordenadora das seleções de ginástica rítmica da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), a participação no Sul-Americano comprovou que a Seleção segue em evolução. “Conseguimos elevar ainda mais as nossas notas, inclusive alcançando a maior do ciclo, 22.700. Na competição geral, arriscamos menos nas recuperações dos lançamentos que mais valiam, consequentemente tivemos boa execução e duas excelentes notas que ficaram na casa dos 22 pontos. Na final, testamos todos os critérios dos lançamentos que temos nas coreografias e naturalmente tivemos mais falhas. Nosso objetivo era ver o que as meninas conseguem fazer em quadra num momento de pressão, para continuarmos os treinamentos com foco nos Jogos Pan-Americanos e no Mundial, então tudo esteve dentro do planejado”, afirmou Camila.

Para Monika Queiroz, treinadora da seleção individual, foi importante o Brasil manter sua hegemonia na América do Sul. “Foram excelentes resultados, com a dobradinha Natália e Bárbara no individual geral. Foi formidável também o fato de a Natália ter assegurado o sétimo título sul-americano. Tenho certeza de que em Lima elas estarão melhores e ainda mais confiantes”, disse Monika.

“Conseguimos manter nossa hegemonia. A CBG continuará investindo na ginástica rítmica brasileira, no desenvolvimento da modalidade e no alcance dos melhores resultados possíveis. Aproveitamos a oportunidade para agradecer ao nosso patrocinador master, a Caixa Econômica Federal, a parceria que mantemos com o Comitê Olímpico Brasileiro e o apoio que recebemos do Ministério da Cidadania”, afirmou a presidente da CBG, Luciene Resende.

Resultados do Sul-Americano de Ginástica Rítmica:

Individual

Individual geral
1º Natália Gáudio (BRASIL) – 68,800
2º Bárbara Domingo (BRASIL) – 66,450
3º Sol Martinez (Argentina) – 61,250

Finais por aparelhos

Arco
1º Natália Gáudio (BRASIL) – 17,900
2º Sol Martinez (Argentina) – 17,300
3º Bárbara Domingo (BRASIL) – 16,150

Bola
1º Natália Gáudio (BRASIL) – 17,900
2º Sol Martinez (Argentina) – 16,800
3º Bárbara Domingo (BRASIL) – 15,750

Fita
1º Bárbara Domingo (BRASIL) – 17,600
2º Natália Gáudio (BRASIL) – 13,850
3º Vanessa Galindo (Colômbia) – 13,850

Maças
1º Sol Martines (Argentina) – 17,800
2º Bárbara Domingos (BRASIL) – 17,150
3º Lina Dussan (Colômbia) – 16,500

Conjunto

Geral
1º BRASIL – 44,850
2º Venezuela – 29,850
3º Argentina – 24,950

Finais por aparelho

Cinco bolas
1º BRASIL – 21,400
2º Venezuela – 16,850
3º Argentina – 12,050

Misto (Três arcos e duas maças)
1º BRASIL – 18,250
2º Venezuela – 16,900
3º Argentina – 12,950