São José é destaque em conferência de sensoriamento remoto nos EUA

Por: Share:
Com o case do Projeto Observa, o município se destaca pela inovação no monitoramento do território. (Foto: Divulgação/PMSJC)

A Prefeitura de São José dos Campos apresenta, nesta semana, o Projeto Observa no Velocity 2019, conferência mundial da área de geoprocessamento, que acontece em Westminster, nos Estados Unidos. O Observa realiza monitoramento ambiental do território por satélite.

Promovido pela Digital Globe, fornecedora líder mundial de imagens, dados e análises da Terra, o evento é destinado a representantes de organizações governamentais e privadas que aproveitam informações de localização para permitir decisões mais inteligentes.

O convite para apresentação do case de monitoramento municipal foi feito pela empresa joseense Visiona Tecnologia Espacial S.A., distribuidora oficial da Digital Globe no Brasil e contratada por licitação para fornecer os relatórios periódicos à Prefeitura.

Em sua sexta edição, o Velocity promove palestras e discussões entre especialistas do mundo todo da indústria geoespacial e abre a oportunidade de aprender e compartilhar informações com algumas das empresas mais inovadoras do mundo.

No último ano, o evento atraiu mais de 30 países, 250 participantes e 40 palestrantes do mundo inteiro.

Inovação Municipal

São José é o primeiro município do país a utilizar de forma inovadora a tecnologia de monitoramento por satélite para o controle ambiental.

O projeto tem sido um divisor de águas na gestão pública municipal no que se refere ao controle do território, pois antes o município dependida de denúncias e de vistorias periódicas para realizar a fiscalização de um território de mais de 1.000 km², sendo 67% em zona rural. Com monitoramento por satélite é realizada uma “varredura” de todo o território, identificando as modificações, o que permite checar dados e ir aos pontos certos.

O projeto também está inovando na forma de trabalhar das equipes da Prefeitura, com a integração entre técnicos de geoprocessamento, analistas ambientais, fiscais e defesa civil, criando sinergia para um trabalho de inteligência, desde a análise das imagens até a consolidação da ação fiscal.

O projeto também fortaleceu a cooperação interinstitucional com órgãos como Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), Polícia Militar Ambiental e Polícia Civil, por meio do intercâmbio de informações e da fiscalização conjunta.

Além disso, o município está compondo um acervo de imagens obtidas com o monitoramento, constituindo uma série histórica que permitirá analisar a evolução do uso e ocupação do solo.

Projeto Observa

Coordenado pela Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, o projeto consiste no monitoramento com imagens de satélite de alta resolução para detectar alterações no território municipal, envolvendo o trabalho de análises técnicas e fiscalização.

O objetivo é coibir a degradação ambiental em irregularidades como desmatamento, parcelamento irregular do solo, construções irregulares em áreas protegidas e de risco, entre outras infrações ambientais.

O sistema começou a funcionar no final de julho de 2018 por meio de um contrato firmado com a Empresa Visiona Tecnologia Espacial S.A e já envolveu a realização de três forças-tarefas de fiscalização, realizadas na região da represa Jaguari (zona norte), no Distrito de São Francisco Xavier e na APA de São Francisco Xavier, todas zonas de proteção de recursos hídricos.

A plataforma disponibiliza um banco de dados de imagens de altíssima resolução espacial, coletadas a cada 72 horas por 7 satélites de alta performance, com área mínima de detecção de 25 metros quadrados. Por meio de modernos sistemas de geoprocessamento, são fornecidos relatórios periódicos sobre alertas e detecção de mudanças do município. Após análise da equipe técnica pelas equipes da Prefeitura, as alterações procedentes são objeto de ação fiscal e outras providências.

O projeto Observa também tem um componente educativo no sentido de levar orientações aos proprietários rurais sobre os critérios ambientais no uso e ocupação do solo, licenciamento e regularização de obras. Para tanto, a Prefeitura tem realizado um atendimento mais próximo deles.