Darlan confirma favoritismo no Campeonato Sul-Americano de Atletismo no Peru

Share:
Darlan leva ouro no arremesso do peso. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

O catarinense Darlan Romani confirmou seu favoritismo e conquistou a medalha de ouro na prova do arremesso do peso do Campeonato Sul-Americano, que está sendo disputado desde sexta-feira (24/5) até domingo (26/5), no novo Estádio de La Videna, em Lima, no Peru. Ele manteve a hegemonia, com a marca de 21,00 m, ficando a 2 cm do seu recorde do torneio, obtido em 2017, em Assunção, no Paraguai.

Darlan fez dobradinha com Willian Dourado, medalha de prata, com 19,09 m. O campeão sul-americano não volta para o Brasil. Ele segue direto para León, na Espanha, para um Camping Internacional de Treinamento e Competição de dois meses. “O Centro é excelente. Foi feito para o arremesso do peso, com várias áreas diferentes, que nos deixam prontos para competir a qualquer momento”, lembrou o atleta, que já no dia 6 de junho tem a etapa de Roma da Liga Diamante. Darlan ocupa o terceiro lugar no Ranking Mundial da IAAF de 2019, com 21,83 m.

O atleta do Pinheiros, orientado pelo especialista cubano Justo Navarro, nem se lembra mais de quantas vezes superou o índice de 20,70 m exigido para o Mundial de Doha. “O importante é sempre estar na casa dos 21 m. O objetivo é manter essa regularidade.”

Outras medalhas de ouro na manhã deste sábado (25/5) foram obtidas pela catarinense Eliane Martins, no salto em distância, com 6,71 m (0.5); pela paranaense Tatiele Raquel da Silva, nos 3.000 m com obstáculos, com 9:45.52; e o juvenil Alison Brendon dos Santos nos 400 m com barreiras, com 49.88.Nas semifinais dos 200 m feminino, Vitória Rosa, que conquistou a medalha de ouro nos 100 m na sexta-feira (24/5), obteve o tempo mais rápido com 22.99 (-0.9), na segunda série, confirmando a sua ótima forma e ratificando o índice para o Mundial de Doha. A final será neste domingo às 13:30 de Brasíli

Na etapa da tarde, a equipe feminina do revezamento 4×100 m ganhou ouro ao completar a prova em 44.70. O grupo foi formado por Anny Caroline de Bassi, Ana Carolina de Jesus, Bruna Farias e Andressa Fidélis. Vitória Rosa, que viajou da Ásia para o Sul-Americano, foi poupada para a final dos 200 m.

Eliane Martins: ouro no salto em distância. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

As medalhas do Brasil no segundo dia

Ouro (6)
Darlan Romani – arremesso do peso – 21.00 m
Eliane Martins – salto em distância – 6.71 m (+0.5)
Tatiele Raquel da Silva – 3000 m com obstáculos – 9:45.52
Alison Brendom dos Santos – 400 m com barreiras – 49.88
Mariana Marcelino – lançamento do martelo – 66.78 m
Revezamento 4×100 m feminino – 44.70

Prata (5)
Willian Dourado – arremesso do peso – 19.09 m
Keila Costa – salto em distância – 6.38 (0.0)
Altobeli Santos da Silva – 3.000 m com obstáculos – 8:38.43
Revezamento 4×100 m – 39.91
Paulo Sérgio de Oliveira – salto em distância – 7.71 m

Bronze (2)
Simone Ponte Ferraz – 3000 m com obstáculos – 10:05.88
Juliana de Menis Campos – salto com vara – 3.91 m