São Paulo reforça policiamento para garantir segurança dos foliões

Por: Share:

O estado de São Paulo está com mais policiais nas ruas neste carnaval. Segundo o governo do estado, o aumento é de cerca 40% no contingente empregado nas cidades paulistas. A Operação Carnaval + Seguro começou nessa sexta-feira (1º) e se estenderá até a próxima quarta-feira (6).

Na capital paulista, o efetivo conta com um reforço de 5.700 policiais militares (PMs). A Polícia Militar instalou sete postos de comando nos grandes corredores onde desfilarão os megablocos – aqueles que têm público superior a 100 mil foliões.

A maior concentração de policiais é nas imediações do Sambódromo do Anhembi, na zona norte, nas estações de metrô, terminais da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), de ônibus urbanos, e na Vila Madalena, zona oeste, tradicional ponto de foliões.

Na Baixada Santista, estão sendo empregados 4,2 mil PMs do comando da região e mais 500 policiais da Operação Verão. Já o litoral norte recebe cerca de 1,3 mil policiais.

Violência contra a mulher

O Programa de Atendimento Itinerante a Mulher está atuando neste carnaval. Um ônibus lilás, doação do programa federal Mulher Sem Violência, fará atendimentos iniciais semelhantes aos realizados pelos equipamentos fixos (Centros de Referência a Mulheres em Situação de Violência). Em casos específicos, a vítima será encaminhada para o órgão competente – hospitais, Instituto Médico-Legal, Delegacia da Mulher, Ministério Público ou Defensoria Pública.

O ônibus percorrerá diversos bairros da cidade, com alvo nas regiões mais afastadas do centro e com maior índice de vulnerabilidade. Segundo a prefeitura, em 2018 ele atendeu a 1.051 mulheres.

Transporte

A partir de hoje (2), parte das estações operadas pela Companhia do Metrô, localizadas próximas a grandes eventos carnavalescos, terão reforço de 12% no número de funcionários e de 30% de agentes segurança. Segundo o Metrô, por solicitação da PM, a Estação Armênia da Linha 1-Azul ficará fechada das 10 horas às 20 horas nos dias 4 (segunda-feira) e 5 (terça-feira), para manter a segurança dos passageiros e do sistema operacional. Nos demais horários – entre 4h40 e 10h e das 20h às 0h, a estação estará aberta.

Na Quarta-feira de Cinzas (6), a abertura das estações do metrô das linhas 1-Azul, 2- Verde e 3-Vermelha será antecipada para as 4 horas. A medida tem por objetivo atender os passageiros que desembarcam na capital pelos terminais rodoviários Tietê e Jabaquara (integrados à Linha 1-Azul) e Barra Funda (integrado à Linha 3-Vermelha).

Na Linha 15-Prata a abertura das estações ocorrerá no horário habitual, às 4h40. Em caso de dúvidas, a Central de Informações do Metrô (0800 770 7722) atende diariamente, das 5h30 à meia-noite.

Já a SPTrans ativou duas linhas de ônibus que farão o trajeto entre as estações de metrô Portuguesa-Tietê (Linha 1-Azul) e Palmeiras-Barra Funda (Linha 3-Vermelha) e o Sambódromo do dia 1º (sexta-feira) a 5 de março (terça-feira), para transportar os foliões que forem assistir ao desfile dos grupos Especial e de Acesso.

O embarque da linha 179A/10 Metrô Tietê – Anhembi sentido Sambódromo será na Avenida Cruzeiro do Sul, 1.777. Em direção ao metrô, o embarque será na Av. Olavo Fontoura, próximo ao Portão 1. Na linha 879A/10 Metrô Barra Funda – Anhembi, os passageiros embarcam no Terminal Turístico Norte – Plataforma A e desembarcam na Avenida Olavo Fontoura, após o Portão 1. Haverá cobrança da tarifa básica, de R$ 4,30.

Acessibilidade

O Atende+, serviço de vans adaptadas para pessoas com deficiência física severa, transportará grávidas, idosos, pessoas com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 40, e com mobilidade reduzida. Ao todo, 74 vans seguirão em direção ao Sambódromo, saindo nos dias de desfile das estações de metrô Portuguesa-Tietê e Palmeiras-Barra Funda; do Posto da CET localizado na Avenida Olavo Fontoura e do Pavilhão do Anhembi.

Já a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência da prefeitura e a SPTuris disponibilizou audiodescrição ao vivo pelo Facebook e boletins em Libras no Instagram feitos diretamente do Sambódromo durante os desfiles das Escolas de Samba do grupo especial, nos dias 1º e 2 de março. Os recursos de acessibilidade serão transmitidos pela página do Facebook e no Instagram.

Os boletins em Libras a serem publicados no Instagram, terão detalhes sobre as escolas, curiosidades dos enredos e ficha técnica. Para as pessoas com deficiência auditiva já estão disponíveis vídeos do projeto “Samba com as Mãos”, com a tradução em Língua Brasileira de Sinais (Libras) dos 14 sambas-enredos das agremiações que pertencem ao Grupo Especial de São Paulo. Todos os vídeos já estão no canal do YouTube.