Carnaval

Fundação Cultural incrementa Carnaval de São José com oficinas nos bairros

Por: Share:
Crianças do Jardim Coqueiro aprendem a fazer máscaras e adereços de Carnaval, em oficina promovida pela Fundação Cultural. (Foto: Claudio Vieira/PMSJC)

A Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR) deu sua contribuição para o Carnaval Consciente promovido pela Prefeitura de São José dos Campos. Várias atividades foram realizadas nesse período. Durante os dias de Carnaval, de sábado (2) até terça-feira (5), foram realizadas oficinas e encontros sob a coordenação do Núcleo de Ação Cultural Descentralizada (NACD) da FCCR.

De sexta (1º) até terça-feira (5), o espaço parceiro Ponto de Cultura Jongo Mistura da Raça, do Jardim Coqueiro, na região leste, realizou oficinas de máscaras e adereços de Carnaval.

Também no dia 1º, a Casa de Cultura Chico Triste, na Vila Tesouro, região leste, promoveu o evento Samba no Chico. De sábado a terça-feira, o distrito de São Francisco Xavier recebeu oficinas de adereços e brincadeiras de Carnaval.

Desde o dia 13, a FCCR realizou ensaios de bateria, samba no pé, mestre sala e porta bandeira e samba-enredo, oficinas de máscaras e adereços, oficinas de customização, encontros de percussão e repertório, além de matinês e bailes de Carnaval.

Jongo

O Ponto de Cultura Mistura da Raça, que atua há 17 anos na cidade e está há cinco anos no Jardim Coqueiro, foi além das oficinas de máscaras e adereços e também levou para as crianças o Projeto Bate Lata, que ensina percussão e músicas de Carnaval.

O casal Márcia Cunha, 47 anos, e Laudeni de Souza, 59, é o fundador da entidade. Eles vieram de Barra do Piraí (RJ) há 17 anos, de onde trouxeram a tradição cultural do jongo, dança de origem africana.

Neste Carnaval, o Ponto de Cultura decidiu atuar com o apoio da Fundação Cultural. “A gente procura trazer para o bairro tudo o que é possível na área da cultura”, explica Márcia. “A nossa entidade cultiva a tradição jongueira e ainda mantém projetos permanentes, como o Baste Lata”, emenda Laudeni. “Somos reconhecidos até pelos governos estadual e federal.”

Na oficina realizada na terça-feira (5), o menino Leonardo Henrique Idalino Gonçalves, de 11 anos, era um dos mais caprichosos do grupo formado por cerca de dez crianças. “Nunca tinha feito máscara, mas agora já fiz duas e saíram boas”, comemorou.

Após a oficina, um grupo de maracatu visitou o Ponto de Cultura e percorreu ruas do bairro, levando alegria e descontração para a população.

Consciente

A Prefeitura de São José dos Campos criou neste ano o Carnaval Consciente, que une organização, conscientização e fiscalização para que a festa seja vivida com segurança e tranquilidade.

Foram confeccionados leques em cartolina para levar a mensagem da festa. Trazendo a frase “No Bloco da Diversão é 100% Prevenção!”, os leques foram distribuídos em clubes e bares, nas manifestações de rua e nas brincadeiras promovidas nos distritos de Eugênio de Melo e São Francisco Xavier.

Veja as dicas do Carnaval Consciente:

. Se beber, não dirija

. É crime fornecer e vender bebidas para menores de 18 anos

. Sexo seguro, só com camisinha

. Evite os excessos

. Respeite as leis de trânsito

. Respeite os foliões. A diferença entre paquera e assédio é o não