Centro de Apoio Pedagógico de Ilhabela realiza palestras nas escolas

Share:
Atividade entrega o projeto “Capi na Escola – Construindo espaços de formação” (Foto: Divulgação/PMI)

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Educação e o Centro de Apoio Pedagógico (Capi), lançou o projeto “Capi na Escola – Construindo espaços de formação”, recentemente.

O Capi, além de oferecer apoio psicopedagógico, psicológico e fonoaudiológico para as crianças da rede municipal que apresentam dificuldades na aprendizagem, também presta assessoria técnica, por meio de palestras nas escolas e creches que necessitam de intervenção junto aos professores ou familiares. “O olhar e a atenção que os profissionais do Capi têm com os nossos alunos, são fundamentais para a aprendizagem e a evolução escolar e social dessas crianças”, declarou o prefeito Márcio Tenório.

As palestras são solicitadas pela direções e coordenações das unidades escolares. No mês de março, a equipe já realizou duas ações: sendo uma na E.M. Ana Márcia (Itaquanduba), que atende aproximadamente 118 alunos; o trabalho desenvolvido foi sobre o desenvolvimento infantil, em especial de crianças de três a seis anos. Foram abordados desde marcos do desenvolvimento infantil nas áreas físico, cognitivo, linguagem, emocional e psicossexual, a dicas de intervenções. “O projeto visa dar apoio a equipe escolar e aos alunos das unidades, integrando a todos para que efetivamente haja a inclusão”, explicou a secretária de Educação, Ana Paula dos Santos.

Já na E.M. Paulo Renato, na Barra Velha, que atende aproximadamente 570 alunos, a temática desenvolvida foi sobre TEA: Transtorno do Espectro Autista, onde foram abordados conceitos sobre o transtorno e a importância da adequação de atividades, horários, apoios, alimentação, enfim, a adequação necessária que um autista precisa para sua qualidade de vida dentro da escola. “Esses encontros são de grande importância, pois estabelece vínculo entre os profissionais do Capi, que atendem as crianças e a escola, e reforçam a necessidade de se criar espaços de integração/formação, cumprindo uma das funções da instituição na Educação Inclusiva, garantir uma educação de qualidade para todos”, finalizou a diretora do Capi, Valéria Lorena Lazzaro.

Capi

O Centro de Apoio Pedagógico Ilhabela foi criado no início dos anos 2.000, e ficava localizado no bairro da Água Branca. Em 2.008, foi adquirida a sede própria, localizada no bairro do Itaquanduba, que conta com uma equipe multidisciplinar, com psicólogo, psicopedagogo e fonoaudiólogo, que atendem as crianças da rede pública municipal que possuem dificuldades, distúrbios ou transtornos de aprendizagem percebidos na escola.

Os profissionais, com muita dedicação e empenho, trazem à tona o potencial de cada aluno, muitas vezes não são percebidos por falta de compreensão e acompanhamento eficaz. “O Capi tem como patrono João de Souza Barbosa”, homenagem a quem foi por duas vezes vereador no município e também vice-prefeito. Conhecido como “Joãozinho”, teve uma relação marcante com a história da educação de Ilhabela.

Recentemente a sede passou por uma grande reforma e foi contemplada com diversas melhorias, entre elas, a reforma do telhado, iluminação, readequação de todos os espaços, mobília, pintura, banheiros, estacionamento, ventiladores e ar-condicionado, novos brinquedos pedagógicos, brinquedoteca, instalação de persianas, iluminação interna e externa, placas de identificação e pintura das portas. Mas a novidade da reforma é a instalação da primeira sala de audiometria, onde serão realizadas, pelo fonoaudiólogo, as avaliações de audição das crianças.